31/07/2020 às 15h13min - Atualizada em 31/07/2020 às 15h13min

O que leva um governo a emitir cédulas de valores mais altos?

MOEDA

HISTORY
O Banco Central do Brasil anunciou que passará a emitir notas de R$ 200 a partir do fim de agosto. A justificativa para o lançamento da nova cédula foi o momento de incerteza causado pela pandemia de coronavírus. A nota será estampada com a imagem do lobo-guará (mas diversos memes surgiram sugerindo outros animais, como o vira-lata caramelo).

Cédulas de valores altos não são novidade no Brasil e no mundo. Mas quais as razões para que elas sejam emitidas? O  Banco Central justificou o lançamento da nota de R$ 200 dizendo que os brasileiros passaram a guardar mais dinheiro vivo na carteira, o que poderia causar a falta de cédulas em circulação. A instituição afirma que a nota de valor mais alto permitirá que as pessoas saquem valores maiores com a emissão de menos papel. 

No passado, o Brasil teve cédulas de valores altos, mas o principal motivo para que elas circulassem era a hiperinflação. Geralmente é esse problema que causa a impressão de notas com valores astronômicos ao redor do mundo. No nosso país, a cédula mais alta já impressa foi a de Cr$ 500 mil, ou seja, meio milhão de cruzeiros. Ela circulou por apenas oito meses, entre janeiro e agosto de 1993. Naquele ano, a inflação brasileira chegou ao seu auge, atingindo 2500%.

As maiores notas já impressas foram emitidas na Hungria após a Segunda Guerra Mundial, em 1946. Vivendo uma hiperinflação galopante, o país emitiu notas de 100 quintilhões de pengos. Outro lugar que emitiu cédulas de valores inacreditavelmente altos foi o Zimbábue. Nos anos 1990, após o ditador Robert Mugabe fazer intervenções drásticas na economia do país, a inflação disparou. Naquela época, o Banco Central do país emitiu notas de 100 trilhões de dólares.

Em países de economia mais estável, as notas não costumam ter valores tão altos. Os Estados Unidos chegaram a imprimir notas de US$ 500, US$ 1.000, US$ 5.000 e US$ 10.000 até a década de 1940. Em 1969, as cédulas acima de US $ 100 foram declaradas obsoletas e não há planos de retomar sua impressão. As autoridades temem que essas cédulas possam facilitar as atividades do crime organizado, pois é possível transportá-las em grande quantidade de forma mais eficaz.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »