02/04/2018 às 15h27min - Atualizada em 02/04/2018 às 15h27min

Ricciardo: “Carros da F1 são muito largos para ultrapassar”

Por Gabriel Gavinelli
F1 Mania
Foto: AFP/ PAUL CROCK
Daniel Ricciardo creditou a falta de ultrapassagens na Fórmula 1 à largura dos carros. No último fim de semana houveram poucas bem sucedidas na abertura da temporada na Austrália.

“Os pneus largos e os carros ocupam grande parte da pista, é assim que me sinto”, disse Ricciardo ao ‘Motorsport.com’. “Carros estritos são ótimos na minha opinião, são como as motos: por serem bem estreitos, sempre há espaço para ultrapassar”.

Em 2017 a F1 mudou para carros mais largos com muitos mais aerodinâmica em comparação com os carros que foram conduzidos entre 2009 e 2016. De acordo com Ricciardo, os carros de 2014 oferecerem um equilíbrio perfeito entre os tempos de corrida e de volta.

Sim, eles estavam lentos para os nossos padrões, mas para um fã notar a diferença não é necessariamente muito grande.

“No quesito aerodinâmica, os carros estão muito forte. Olhe para os sidepods laterais. Estão incríveis”, disse Ricciardo. “Estamos agora em um ponto onde as curvas 2, 3 e 9 em Barcelona fazemos com o ‘pé embaixo’.

“Isso é impressionante, mas quanto mais rápido empurramos mais difícil se aproximar de quem está à frente”.


“O que queremos? Carros correndo 1:22s em vez de 1:25s, mas no domingo não tão potentes. Obviamente os carros devem ser rápidos, mas deveria haver um equilíbrio possível”, disse Ricciardo.

Além disso, Ricciardo acha que, para reduzir os custos na F1, os regulamentos para as unidades de potência também devem ser simplificados. “Eu não entendo um motor simples que não funcione”, disse o australiano de 28 anos.

“Acho que agora está sendo investido muito dinheiro, sem realmente ter um propósito. É claro que a indústria automobilística pode aprender alguma coisa com algumas peças, mas eu sinto que há agora um monte de dinheiro é desperdiçado. E isso não parece bom”.

“A unidade de potencia é provavelmente o ponto de partida (para economia de custos), mas eu não sei o que virá. Menos motores?”,
Ricciardo se pergunta em voz alta. “Isso é o que temos agora para cortar custos, eles reduziram o número de dias de testes…”

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »