16/03/2018 às 11h02min - Atualizada em 16/03/2018 às 11h02min

Autoridades resgatam 313 animais silvestres em residência na Indonésia

Os animais salvos serão examinados e encaminhados para centro de reabilitação de vida selvagem no país.

ANDA Agência de Notícias de Direitos Animais
Mais de cem cacatuas-de-crista-amarela foram resgatas junto outras espécies de animais. (Foto: Casa dos Pássaros)
Dezenas de animais selvagens foram resgatados em uma residência que funcionava como comércio ilegal de animais na cidade de Pasay, na Indonésia. Mais de 313 animais exóticos foram salvos pelo Departamento do Meio Ambiente e Recursos Naturais do país.

Os animais selvagens apreendidos, com um valor estimado de mercado de 50 milhões de rúpias – equivalente a 11 mil reais – são compostos por 106 cacatuas crista-de-enxofre, 26 cacatuas moláquicas, 23 Cacatua-das-palmeiras, 17 cobras negras, 16 cobras de arco-íris, sete pássaros ave-do-paraíso vermelhos, três grandes papagaio-do-figo-de-cara-azul, dois wallabies, 110 planadores de açúcar e três avestruzes.

O suspeito manteve várias animais como o planador de açúcar, um exótico nativo da Austrália, New Ginea, Ilhas Molucas e Indonésia, em sua área residencial e de comércio em San Gregorio Village, cidade de Pasay. Cinco do planador de açúcar já estavam mortos quando a equipe de ataque atacou a residência de Bernales.

O criminoso Abraham Bernales foi condenado duas vezes nos anos anteriores pelo comércio ilegal de vida selvagem, uma violação a Lei de abrigos (RA) e a Lei de Conservação e Proteção de Recursos de Vida Selvagem no na Indonésia. Se for considerado culpado, Bernales poderá ser condenado a quatro anos de prisão ou multa.

A Diretora Theresa Mundita S. Lim, da Gestão da Biodiversidade da Indonésia, disse que o suspeito esteve sob vigilância pela Divisão de Crime Ambiental da Oficina Nacional de Investigação da Indonésia e a equipe investigação para violação de leis da vida selvagem descobriu o abuso contra os animais depois de receber uma dica de um cidadão preocupado através das mídias sociais.

“A mídia social é uma ferramenta muito poderosa na luta contra o comércio ilegal de vida selvagem”, disse Lim, citando a invasão bem-sucedida das equipes de proteção animal.

De acordo com os departamentos de proteção animal, eles receberam informações de um recurso em 12 de março, sobre um grande embarque de cacatuas ameaçadas de extinção e outros animais da Indonésia para serem entregues a Bernales, os agentes planejaram a “compra” dos animais para prender o criminoso.

Com exceção dos wallabies, dos planadores de açúcar e dos avestruzes, todos os animais apreendidos estão listados na Convenção sobre Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas de Fauna e Flora Selvagens (CITES). Estando na lista da organização, o comércio dessas espécies está sujeito à Licença de Exportação Cites dos países de origem e correspondente licença de importação do país de destino.

Como um procedimento operacional padrão, os animais resgatados serão examinados para possíveis doenças como a gripe aviária. Os animais resgatados estão agora sob os cuidados do Centro Nacional de Resgate e Reabilitação de Vida Selvagem no Centro de Parques e Vida Selvagem de Ninoy Aquino.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »