09/03/2020 às 16h58min - Atualizada em 09/03/2020 às 16h58min

Prefeito de Biritiba Mirim é afastado do cargo em virtude de denúncia da PGJ

Esquema denominado “mensalinho” durou quase um ano

MPSP
Acusado da prática de corrupção ativa, Jarbas Ezequiel de Aguiar foi suspenso do exercício de qualquer função pública, impedido de acessar prédios da municipalidade e de manter contatos com outros envolvidos na investigação.
 
Em agosto de 2018 imagens de vídeo foram veiculadas na rede social Facebook e em matéria televisiva da Rede Globo, nas quais Jarbas Ezequiel, no interior de sua residência, entregava maços de dinheiro a alguns vereadores.
 
A Câmara Municipal investigava a nomeação de integrante de organização criminosa para a Secretaria de Governo e a irregular contratação de empresa para gestão de pronto atendimento na área da saúde; fatos que poderiam levar à cassação do Prefeito.
 
O esquema denominado “mensalinho” durou quase um ano, com entrega mensal de R$ 5.000,00 a cada vereador.
 
Oferecida denúncia pelo Setor de Crimes de Prefeitos da Procuradoria-Geral de Justiça, imputando a Jarbas Ezequiel, por 33 vezes, infração ao artigo 333 c.c. o artigo 71, do Código Penal, a 15ª. Câmara Criminal do Tribunal de Justiça impôs-lhe as medidas cautelares previstas no artigo 319, II, III, IV e VI, do Código de Processo Penal, por votação unânime.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »