07/03/2018 às 14h06min - Atualizada em 07/03/2018 às 14h06min

Primeira dama do Quênia quer utilizar tecnologia para combater a caça e o tráfico de animais selvagens

Ela ressaltou a necessidade de novos métodos e a união entre diversos setores e grupos

ANDA Agência de Notícias de Direitos Animais
Foto: Reprodução
A Primeira dama do Quênia, Margaret Kenyatta, disse que um dos maiores desafios enfrentados pela proteção da vida selvagem é a sofisticação dos métodos usados pelos traficantes em todo o mundo.

“Isso impede os ganhos que conquistamos ao desmantelar esta indústria ilegal. Não podemos mais considerar soluções tradicionais ou conservadoras, precisamos observar novos caminhos neste momento da era de tecnologia e inovação”, disse a primeira-dama no Kenya Airways Pride Centre em Embakasi, Nairóbi.

Segundo um comunicado publicado na página oficial do seu escritório, a Primeira dama foi ao evento para inaugurar oficialmente um “workshop de conscientização sobre o combate ao tráfico ilegal de animais selvagens”. O workshop visa oferecer treinamento a funcionários do aeroporto e das companhias aéreas  sobre os perigos do tráfico de animais selvagens.

Reconhecendo que a proteção dos animais selvagens é uma questão global cada vez mais proeminente, a Primeira dama disse que a liderança focada, a boa vontade política, as políticas e a imposição de proibições ajudaram o Quênia a progredir de maneira significativa na luta contra o comércio de animais silvestres.

De acordo com o World Animal News, ela ressaltou a necessidade de uma abordagem coletiva que utilize as capacidades de diversos setores e grupos e disse que uma melhor inteligência e novos métodos devem ser colocados em prática porque os países ainda sofrem grandes perdas.

“A partir do meu trabalho com o Hands Off Our Elephants, aprendi que as populações de elefantes, rinocerontes, búfalos, girafas e zebras têm diminuído ao longo dos anos devido ao tráfico e ao comércio de animais. Precisamos assegurar que iremos proteger nossa herança para o nosso futuro e para o futuro de nossos filhos”, declarou.

A Primeira dama parabenizou a Kenya Airways por estar entre as companhias aéreas que assinaram o United for Wildlife International Transportation Taskforce, uma declaração que possui tolerância zero com o comércio da vida selvagem.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »