20/09/2019 às 10h23min - Atualizada em 20/09/2019 às 10h23min

Mulher acolhe mais de 800 animais resgatados

ANDA
Foto: Divulgação
De 1932 a 1995, cerca de 20 mil cachorros eram mortos todos os anos em Chennai, na Índia. Os corpos eram encharcados de água salgada e depois eletrocutados. “Eles eram brutalmente assassinados quando tudo o que precisavam era amor e carinho”, afirmou Shiranne Pereira, ativista em defesa dos direitos animais.

Shiranne lutou muito para tornar o mundo um lugar mais inclusivo para os animais, e sua primeira vitória aconteceu em 1995 – quando, graças a ela, a prática da eletrocussão foi banida. Nos últimos 26 anos, ela salvou milhões de vidas, e hoje é uma das ativistas mais fervorosas da Índia.

“Eu não tenho filhos humanos, mas sou um pouco mãe de mais de 800 lindas criaturas. Toda noite, quando vou checar como eles estão dormindo, é o momento mais emocionante do dia para mim”, contou ela ao The Better India.

Segundo Shiranne, um dos maiores desafios na sua vida como ativista é encontrar pessoas para cuidar dos animais. Ela dedica todos os seus momentos a cuidar deles, fornece abrigo e cuidados, mas também luta por seus direitos. Inclusive pelos animais explorados em testes de laboratório.

Ela é membro do Comitê para o Propósito de Controle e Supervisão de Experimentos em Animais (CPCSEA) e se esforça para encontrar alternativas para os testes de drogas nos animais. Também aprovou uma diretriz focada em limitar o uso de cachorros, o que motivou o projeto D.O.N.T (sigla para “cachorros não são para testes”, em inglês).

Shiranne possui um campo de 3,8 hectares (38 mil metros quadrados) onde abriga animais resgatados. Lá vivem cerca de centenas de cachorros, 120 gatos, 40 cabras, 185 bois, 16 pôneis e 11 cavalos. Segundo ela, graças a esses animais sua casa possui inúmeras lembranças felizes que a inspiram todos os dias.
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »