28/01/2022 às 13h10min - Atualizada em 28/01/2022 às 13h10min

Crie um espaço home office perfeito para você!

Assessoria de imprensa, Michelly Nakazone
Foto: Imagem Ilustrativa
Os últimos anos trouxeram algumas mudanças bastante disruptivas em nosso estilo de vida, impactando tanto a dimensão pessoal quanto profissional. Um dos grandes exemplos disso é o crescimento do home office no mercado nacional, que ainda vinha engatinhando.

De fato, se muitas empresas ainda eram relutantes no sentido de adotar a estratégia de trabalho domiciliar, de repente muitas se viram obrigadas a adotar essa novidade, evoluindo em uma tendência que em países de primeiro mundo já era normal.

Claro, há serviços e trabalhos que não permitem esse tipo de aplicação, como um serviço de entrega expressa, que exige que um colaborador atue presencialmente, coletando os volumes que precisam ser entregues e se dirigindo fisicamente até o destino.

Outro exemplo são os restaurantes e demais estabelecimentos cuja solução principal não consegue abrir mão da relação presencial e direta. Contudo, mesmo as empresas que lidam com produtos ou serviços assim contam com setores diferentes.

Ou seja, com setores e departamentos que podem muito bem ser adaptados ao home office. É o caso do setor administrativo, do financeiro, do RH e até mesmo das televendas, como o famoso telemarketing ou a publicidade digital, que não exigem presença física. Por exemplo, um negócio que instala divisória de vidro para escritório pode implementar um sistema de SDR (Sales Development Representative) que faça essa Representação de Desenvolvimento de Vendas de modo totalmente remoto.

Ao passo em que empresas mais novas e startups já nascem com um formato cada vez mais apto a ser gerenciado por meio do recurso remoto e do home office. Tanto que há plataformas e softwares que contribuem para a delegação de tarefas dessa natureza.

Em alguns casos, é possível que um gestor controle totalmente a produtividade de dezenas ou mesmo centenas de funcionários com poucos cliques, visualizando a presença online e a produção deles em tempo real, com poucos cliques. Por essa razão trouxemos este texto, aprofundando em dicas e informações que possam ajudar na hora de criar um espaço de home office perfeito para o leitor, tornando essa modalidade mais segura e assertiva.

De fato, é preciso considerar que, para algumas pessoas, essa proposta pode soar bastante disruptiva, o que vai exigir fases de adaptação e, claro, virar algumas chaves, pois hoje não é possível permanecer no mercado sem se reinventar e aceitar as inovações.

Lembrando que as dúvidas podem ir desde questões mais humanas, como alinhamento com superiores que não estão fisicamente presentes, até questões técnicas, como a diferença da internet de empresas e da internet caseira, que pode mudar muita coisa.

Deste modo, se o seu interesse é compreender de uma vez por todas o que fazer para criar um espaço de home office realmente eficiente e seguro para um trabalho que possa ser sólido e sustentável, basta seguir adiante na leitura deste material.

O que exatamente é o home office?

Primeiramente, vamos entender um pouco melhor do que se trata o home office ou trabalho remoto, já que isso pode ajudar e muito na hora de criar um espaço mais efetivo.

Basicamente, o trabalho em casa consiste na venda da mão de obra de uma pessoa para uma empresa que não contará com sua presença física.

Vale notar que isso pode ser feito no regime de freelancer, mas também como CLT, com assinatura na carteira de trabalho e tudo o mais que o ritual exige, exatamente como seria no caso do trabalho presencial.

Ademais, é preciso considerar o contexto cultural em que vivemos, que é onde esse tipo de solução se apresenta. Por parte de uma empresa de portas de vidro, por exemplo, por que valeria a pena migrar os setores condizentes para esse formato?

É bem simples, haja vista que as cidades grandes se tornaram cada vez mais desafiadoras em termos de custo de vida. Isso também vale para as empresas, que precisam investir em recursos como:
  • Aluguel do espaço;
  • Água e luz;
  • Reformas esporádicas;
  • Valor de internet;
  • Manutenção geral;
  • Custos de transporte;
  • Custos de alimentação.
Enfim, existe toda uma infraestrutura implicada no esforço de abrir uma empresa e montar um espaço para acolher os colaboradores. Obviamente, quando a pessoa trabalha de casa, tudo isso se torna mais vantajoso para a empresa ou corporação.

Ao mesmo tempo, o próprio funcionário ganha em termos de tempo economizado no trânsito, a possibilidade de se alimentar adequadamente e com calma, o conforto de poder descansar melhor, a economia de não sair para a rua e acabar gastando, e daí em diante.

Também assim, basta mencionar as vantagens de ambos os lados para que fique claro que também pode haver desvantagens e desafios consideráveis. Por parte da empresa, o risco de o líder não conseguir engajar e conduzir os membros da equipe. Por parte dos funcionários, há o perigo de ter de dividir o espaço doméstico com mais pessoas e acabar caindo em dispersão, o que reduziria negativamente a produtividade.

Daí a necessidade de tratar detalhadamente das maneiras de criar um espaço home office perfeito para cada um, que permita extrair dessa modalidade o melhor que ela oferece, agregando valor para o funcionário e, obviamente, para as empresas.

Pense no peso da rotina

É muito comum alguém parar para montar um cantinho e home office, ou mesmo um belo escritório dedicado e acabar se esquecendo de considerar o uso e a aplicabilidade disso tudo. Afinal, não se trata de pensar apenas em preferências e questões subjetivas, mas sim no fato de que será preciso trabalhar boa parte do dia naquele local.

Então, se a pessoa vai chegar ao ponto de fazer reforma de apartamentos para tornar o espaço mais adequado, obviamente que não faz sentido investir em opções de meia-luz, que deixam a área linda, porém, difícil para ler e se concentrar.

O mesmo vale para a poltrona, a mesa e todos os demais recursos que são indispensáveis. Basta lembrar de como são as estações de trabalho em uma empresa, cujo design já favorece consideravelmente a produtividade, não a dispersão.

Ali não existem mordomias ou comodidade em excesso, como a de trabalhar sentado no sofá, ou com o controle da televisão e o aparelho a poucos palmos de distância.

Pelo contrário, é preciso que o home office seja pensado no curto, médio e longo prazo, considerando o peso da rotina de trabalho, para que ela não se torne um fardo e acabe fazendo a pessoa se dispersar.

Planeja todo o espaço

Depois de pensar na rotina e considerar que a demanda de trabalho em seu espaço de home office vai ser como a de uma empresa comum, você já pode desenhar o layout e fazer todo um planejamento mais específico, focando sempre a eficiência.

A base para que isso aumente a produtividade deve ser a dos móveis, naturalmente. Tudo começa por uma mesa e uma cadeira que façam sentido com o seu perfil e até com seu trabalho.

Se você não precisa de mais que um notebook, é possível escolher as opções menores e mais em conta. Já um rack para desktop, com bandeja retrátil para teclado e um nicho lateral com luminária pode ser bem mais exigente.

Nessa altura, pense também nas instalações elétricas, pois talvez você tenha que puxar algumas tomadas a mais, ou até adaptando a rede elétrica do local. É melhor fazer isso do que correr o risco de ficar sem energia, ou mesmo de causar acidentes.

Depois, pensar em estantes, nichos e caixas organizadoras é algo fundamental, já que o cotidiano tende a gerar muitos papéis e muita bagunça.

Tenha método e rotina

Uma dica de ouro para ir muito além do conforto e das instalações necessárias é pensar também no aspecto humano, que exige disciplina, rotina e método. Para começar, evite sempre a bagunça acumulada, pois não vai haver um patrão ou gestor para cobrá-lo quanto a isso, sendo que tal desorganização pode impactar diretamente no rendimento.

Um conselho bem prático é fazer arrumação e limpeza no fim de cada dia, seja jogando papéis fora ou fazendo limpeza de estofado, para que no dia seguinte você já comece em um espaço muito mais receptivo e apto à alta performance.

Outro conselho é ter uma agenda pautada em horas ou até minutos. Como ficar 30 minutos focado sem distrações ou celular, depois mais 30 minutos mais relaxado e, enfim, 15 minutos de descanso, evitando sobrecarga.

Pense na sua carreira

Por fim, uma dica que pode fazer a diferença entre o home office ser um sucesso na sua vida ou tudo desabar é você ser mais comunicativo com a empresa.

Lembre-se que há pessoas de carne e osso do outro lado. Então, mostrar-se disponível e fazer reuniões constantes pode ser tão importante quanto fazer o tratamento de pisos para que seu cantinho de home office fique mais bonito.

Assim, você continua conectado com sua própria carreira, engajado com a missão da empresa e aumentando sua performance e produtividade sempre mais, fazendo do recurso algo bom em vez de dispersivo.

Conclusão

Algumas tendências vêm com tanta força que não é possível ignorá-las, como o home office. Com as dicas que demos acima você pode criar um espaço perfeito para trabalhar remotamente, pensando nas instalações e na disciplina.
 
Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »