23/09/2021 às 17h20min - Atualizada em 23/09/2021 às 17h20min

Live da Escola do Legislativo fala sobre “cyberbullying”

Câmara Municipal de Araçatuba
Foto: Angelo Cardoso
A Escola do Legislativo “Dra. Zezé Bedran” da Câmara Municipal de Araçatuba promoveu na manhã desta quinta-feira (23/09) a live “Aspectos legais e humanos em favor da vida”. A atividade faz parte da Campanha “Setembro Amarelo” de conscientização e prevenção ao suicídio, que tem o apoio do Legislativo araçatubense.

O tema tratado foi o cyberbullying, forma de violência persistente que se efetiva por meio da internet e de outras tecnologias digitais. Para abordar o assunto, foram convidados o promotor de Justiça da Infância e Juventude em Araçatuba, Joel Furlan, e a psicóloga Elder Gislene Polizeli.

Praticado nas redes sociais, plataformas de mensagens, de jogos ou em celulares, o cyberbullying intimida, humilha e maltrata aqueles que são vítimas. “Calúnia, difamação, injúria, ameaça, constrangimento ilegal, falsa identidade e perturbar a tranquilidade são formas de cyberbullying. A gravidade é que na internet essas práticas são intensificadas, o que causa graves consequências”, explicou o promotor Joel Furlan.

Ele falou ainda sobre o crime de “stalking”, tipificado recentemente no Código Penal Brasileiro para punir aqueles que perseguem alguém reiteradamente; apresentou o conceito de bullying registrado em lei, e anunciou as formas de responsabilização criminal (quando configurar crime ou ato infracional), civil (indenizações) e administrativa (quando envolve funcionário público).

A psicóloga Elder Gislene Polizeli traçou o perfil do “hater”, como é chamado o agressor no cyberbullyng, e as consequências dessa prática reiterada na vida da vítima, que se sente humilhada, recolhe-se e desenvolve quadros depressivos, até traumáticos, que podem levar ao suicídio. “Precisamos pensar na pessoa que comete e na pessoa que sofre. As duas precisam ser cuidadas”, afirmou a especialista.

Alunos da Escola Estadual Genésio de Assis participaram com perguntas aos convidados. O evento virtual contou ainda com a presença dos vereadores Arnaldinho (Cidadania) e Regininha, que representou a presidência da Câmara. “Que assunto importante a Escola do Legislativo traz hoje para debate. O cyberbullying é uma realidade que não pode ser varrida para baixo do tapete, para ser resolvida depois. Precisamos olhar com seriedade para esses assuntos, a fim de protegermos nossas crianças e adolescentes, oferecendo mais amor e acolhimento em uma fase tão importante”, disse Regininha.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »