06/03/2020 às 12h00min - Atualizada em 06/03/2020 às 12h00min

Justiça confirma condenação de 12 anos de prisão do maior traficante de animais do Brasil

O Ibama resgatou mais de 3,7 mil animais mantidos em cativeiro pelo traficante. No entanto, estimativas indicam que 370 mil animais silvestres foram vítimas de Valdivino Honório de Jesus

ANDA
Foto: Divulgação
Com o trânsito em julgado da sentença de condenação de Valdivino Honório de Jesus, conhecido como o maior traficante de animais silvestres do Brasil, o Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5) confirmou a punição de 12 anos de prisão do paraibano pelos crimes de tráfico de animais e lavagem de dinheiro. O réu não pode mais recorrer da decisão judicial.

Valdivino ficou conhecido nacionalmente pelos crimes que cometeu contra a fauna brasileira. A ação contra ele foi protocolada pelo Ministério Público Federal (MPF) em abril de 2018 na 14ª Vara da Justiça Federal em Patos (PB). Na época, a defesa do traficante recorreu da sentença, que foi confirmada pelo TRF-5, sem nova apelação.

O traficante era servidor público da Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária da Paraíba (Emepa) e está preso em Patos (PB), na Penitenciária Romero Nóbrega, desde 2018.

Na decisão, a Justiça determinou ainda a perda, em favor da União, de três veículos, o pagamento de uma multa, além da interdição de Valdivino no exercício de cargo ou função pública de qualquer natureza, mesmo de direção ou de gerência, nas pessoas jurídicas citadas no artigo 9º da Lei 9.613/98 (empresas ligadas ao mercado financeiro), pelo dobro do tempo da pena privativa de liberdade aplicada. Sendo assim, a interdição vale por 24 anos.

O MPF concluiu, a partir de investigações que levaram à ação penal, que o traficante somou mais de R$ 1,3 milhão em patrimônio com o tráfico de animais praticado em duas décadas e que os bens adquiridos foram colocados em nome de “laranjas”.

Antes da condenação, Valdivino foi autuado e detido pelo menos 14 vezes. Ele condenou milhares de animais silvestres ao sofrimento, capturando-os e traficando-os, desde 1996. Parte desses animais estão sob ameaça de extinção e, por isso, o caso ficou sob a competência da Justiça Federal.

Mais de 3,7 mil animais mantidos em cativeiro pelo traficante foram resgatados pelo Ibama. Dentre eles, jabutis e aves. Porém, estimativas que levam em conta o número de animais que não foram resgatados indicam que Valdivino traficou 370 mil animais, número cem vezes maior do que a quantidade de resgates.
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »