03/09/2018 às 11h50min - Atualizada em 03/09/2018 às 11h50min

Campanha Setembro Verde destaca importância do diagnóstico precoce do câncer de intestino

Ricardo Boni
Assessoria de Imprensa

Em 2018, estima-se que o câncer colorretal será o segundo tumor mais incidente entre mulheres no Brasil, com 18.980 casos detectados, ficando atrás apenas do câncer de mama. Entre os homens, é a terceira causa de câncer mais comum, com cerca de 17.300 casos, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Os números reforçam a importância da população estar bem informada sobre o câncer colorretal, também conhecido como câncer de intestino e reto. Por isso, o Grupo de Amparo ao Doente de Aids (Gada) e a Associação dos Ostomizados de Rio Preto e Região (Aorp) realizam a campanha Setembro Verde.

O objetivo da campanha Setembro Verde é informar sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer colorretal e estimular hábitos de vida mais saudáveis que colaboram na prevenção desta doença. Isso porque o câncer colorretal pode ser evitado em 90% dos casos.

Segundo dados científicos, apenas 20% dos casos de câncer colorretal estão relacionados a um histórico familiar para câncer. Ou seja, 80% dos casos desta doença estão ligados a hábitos de vida como alimentação (dieta rica em gordura animal e pobre em fibras), tabagismo e o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, além de condições como sedentarismo e obesidade. O diagnóstico é feito por meio do exame de sangue oculto nas fezes, além da colonoscopia.

Entre alguns sintomas, estão cólicas abdominais e anemia.

"O Setembro Verde tem como público-alvo homens e mulheres com idade acima dos 50 anos. Converse com o seu médico e peça o exame de diagnóstico do câncer colorretal", destaca o coordenador da campanha, Júlio Caetano, do Gada.

Serviço:

Campanha Setembro Verde
Quando: 1 a 30 de setembro de 2018​


 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »