01/11/2019 às 10h51min - Atualizada em 01/11/2019 às 10h51min

Terceira edição da Madre terá show do Duo CTRL+N

Mostra de Artes da Diversidade e Resistência será realizada no Centro Cultural Vasco, em São José do Rio Preto (SP), nos dias 2 e 3 de novembro (sábado e domingo), com entrada gratuita

Graziela Delalibera
Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
Duo formado pelos paraenses Haroldo França e Nigel Anderson, o CTRL+N é o destaque da terceira edição da MADRE - Mostra de Artes da Diversidade e Resistência, evento cultural realizado de forma voluntária por artistas e coletivos de São José do Rio Preto que busca promover o empoderamento e a representatividade de grupos que ainda são marginalizados na dinâmica social, como LGBTs, negros, mulheres, pessoas com deficiência, entre outros. A terceira edição da MADRE será realizada nos dias 2 e 3 de novembro (sábado e domingo), no Centro Cultural Vasco, em São José do Rio Preto. Toda a programação é gratuita.
 
Atualmente residindo em São Paulo, Haroldo e Nigel lançaram o CTRL+N no ano passado, por meio do single "Eu Prefiro (Beyoncé)", definido pelo próprio duo como "um manifesto viado contra o padrão normativo do homem discreto, macho e fora do meio". A música projetou o CTRL+N nas redes sociais e chamou a atenção de nomes famosos como Daniela Mercury, Anitta e Liniker. O repertório do show ainda envolve as canções "Eu Prefiro", "Táxi Pra Paris", "Play", "Armário", "Afeminada" e "Ainda Dá Tempo".
 
A programação da terceira edição da MADRE ainda conta com trabalhos de coletivos e artistas de São José do Rio Preto, Catanduva, Assis, Porto Alegre e São Paulo. O evento é uma iniciativa do GAL (Grupo de Apoio à Loucura), coletivo artístico comandado pelo ator, diretor e cantor Murilo Gussi. Na terceira edição, o GAL apresenta seu mais recente projeto, "XSINDZIVXS", além de "Cabarexistência", cuja circulação pela cidade foi contemplada no Prêmio Nelson Seixas, da Secretaria Municipal de Cultura de São José do Rio Preto.
 
Entre os artistas e coletivos que marcam presença na terceira edição da MADRE estão o performer Rudy Baptista, de Assis, com "Projeto EUNÚ"; a Danseâme Cia. de Dança, de Catanduva, com "Que Pecado é Esse?" e "Assinado Eu?"; a Cia. do Sereno, de São Paulo, com "Bolhas". Também haverá a exposição "Toda Nudez Será Repreendida", de Chris The Red (São Paulo), além duas videoperformances de Bruno Novadvorski, de Porto Alegre (RS) - "Farrapos" e "Meu Prazer é Risco de Vida" -, que integram a mostra CINEMADRE.
 
Além da contribuição de artistas, coletivos e técnicos, a terceira edição da MADRE conta com o apoio do Centro Cultural Vasco, da Fundação Marielle Franco, do Sated Rio Preto e da Bauhaus Barbearia. Todas as atividades da programação são de graça, e serão realizadas no dia 2 de novembro (sábado), das 15h às 23h, e no dia 3 de novembro (domingo), das 16h20 às 21h.
 
Serviço:
MADRE -  MADRE - Mostra de Artes da Diversidade e Resistência. Sábado e domingo, 2 e 3 de novembro. Local: Centro Cultural Vasco (Rua São João, 1840,  Vila Zilda) - São José do Rio Preto/SP. Gratuito.
 
 
MADRE – MOSTRA DE ARTES DA DIVERSIDADE E RESISTÊNCIA
3ª EDIÇÃO - CENTRO CULTURAL VASCO
PROGRAMAÇÃO COMPLETA
 
SÁBADO – 2 de novembro
 
15h à 23h
Exposição: Toda Nudez Será Repreendida
Chris The Red – São Paulo (SP)
Sala
 
O ensaio 'Toda Nudez Será Repreendida', que envolve fotografia, texto e lambe, foi criado, em 2017, especialmente para a exposição 'Tragam Seus Filhos para Ver Gente Nua', realizada no Estúdio Nu, em São Paulo, como uma resposta aos atos de censura às artes ocorridos naquele ano, como os casos da mostra 'QueerMuseu', da peça de Renata Carvalho, do MAM com o performer Wagner Schwartz, do performer Maikon K em Brasília. E tantos outros. E, mesmo tendo sido criado em 2017, a obra, infelizmente, se faz muito atual. Contém cenas de nudez.
 
"Durante a nossa existência, pelo menos uma vez, escutaremos uma frase de censura em relação ao nosso corpo. Ao menos uma vez, seremos reprimidos, diminuídos, humilhados. Na escola, na igreja, nos templos, na rua, no trabalho, em casa. Seremos xingados, pisados. Pelo menos uma vez, durante a nossa vida, todos seremos repreendidos por tentarmos ser livres em nossas mentes, em nossos corações e em nossos corpos. Em tempos de repressão, meu corpo é minha arma, é a minha voz contra o seu falso moralismo e sua hipocrisia disfarçada de moral e bons costumes. Em tempos como estes, mais do que nunca, meu corpo não será repreendido por você, pela sua religião, pela sua mente pequena. Não desistiremos da luta pela liberdade que cabe a mim e a você também. Como diria Nelson Rodrigues: 'Não admito censura nem de Jesus Cristo'."
 
15h
Espetáculo:  XSINDZIVXS
GAL (Grupo de Apoio à Loucura) – São José do Rio Preto (SP)
Teatro
 
'XSINDZIVXS' (thisindiziveis) vem de INDIZÍVEL, As Indizíveis. 1.O que não pode ser dito. 2.Que ou quem foi anulado/excluído por não condizer com a normalidade. 3.Não pronunciável, não apresentável, impróprio, inapropriado, censurado. 4 .Aquele que diz que não pode ser dito. Faz o que não pode ser feito. É aquilo que dizem pra não ser.
 
Ficha Técnica
Elenco: Cassio Henrique, Christina Martins, Daniel Bongiovani, Diego Neves e Thales Maniezzo. Direção e iluminação: Murilo Gussi. Orientação artística: Jandilson Vieira. Coreografia e codireção: Diego Neves. Dramaturgia: GAL e Mike Holden. Operação de som e voz em off: Suria  Amanda. Produção e figurinos: GAL. Maquiagem: GAL e Suria Amanda.
 
16h
Bate-papo: XSINDZIVXS
Com elenco do espetáculo e convidados.
Teatro
 
17h
Instalação: Post Mortem - A trajetória de Miltinho Verderi
Grupo Kahlos
Área externa
 
Instalação audiovisual que coleta alguns dos principais trabalhos dessa figura emblemática da cena teatral de São José do Rio Preto. Falecido em outubro de 2019, Miltinho Verderi trilhou uma longa trajetória entre a ficção e a realidade, tanto nas artes performativas quanto em sua vida. A obra 'Post Mortem' trás o cubo que o Grupo Kahlos, fundado por Miltinho Verderi e Vanessa Cornélio, instalou no FIT 2019, no projeto 'Teoremas (Abdução)', proposto e dirigido pelo dramaturgo e encenador Tauã Teixeira. Dentro do cubo, vídeos de trabalhos e do cotidiano de Miltinho Verderi se misturam, numa homenagem póstuma que reafirma a potência do ator.
 
Ficha Técnica
Concepção e direção: Tauã Teixeira e Vanessa Cornélio. Protagonista: Milton F. Verderi. Classificação etária: Livre
 
17h
Performance: Matrística Vento
Cia. do Santo Forte – São José do Rio Preto (SP)
Área externa
 
Inspirada pelo arquétipo de Iansã, a mulher que não abdica da própria individualidade pela maternidade, uma mãe e seu filho ocupam o espaço artístico e de militância. A ação tem como objetivo discutir o papel das mães com suas crianças dentro deste universo.
 
Apresentação faz parte da circulação contemplada pelo Prêmio Nelson Seixas, da Secretaria de Cultura de São José do Rio Preto.
 
Ficha Técnica
Direção e performance: Tauane Santo Forte. Participação especial: Jorge Augusto. Produção e técnica: Dániel Santo Forte. Mídias sociais: Vetor 360°. Cinegrafista: Zé Tomaz. Equipe de filmagem: Ensine Produções. Provocação: Kiusam De Oliveira, Zeca Ligiero e Aguinaldo Moreira de Souza.
 
17h
Experiência sensorial: Tesoura Zen
Camila Puni – São José do Rio Preto (SP)
Área externa
 
'Tesoura ZEN' é uma experiência de autocuidado com heiki massagem, aromaterapia e cortes radicais de cabelo. Sentamos em frente ao espelho e encaramos nós mesmax. Em tempos de tensão e pós-verdade se faz urgente a retomada de nossos corpxs. Retomemos então nossa respiração, nosso brilho no olho.  Em tempos de seca, somos água com força o suficiente para o cuidado de si. Em tempos de destruição, afeto e cuidado nos fortalecem para (re)existir! O projeto itinerante @tesourafeminista existe desde 2012 e já passou por Salvador, Curitiba, Rio de Janeiro e Los Angeles.
 
17h30
Audiovisual: CINEMADRE
Curadoria de Harlen Félix – São José do Rio Preto (SP)
Sala
 
Exibição de curtas-metragens com temáticas que dialogam com a diversidade sexual.
 
19h
Espetáculo: Cabarexistência
GAL (Grupo de Apoio à Loucura) – São José do Rio Preto (SP)
Teatro
 
A noite que abala o quarteirão faz tremer toda forma de autoridade. Um exército de homens e mulheres, homens que são o que quiser, mulheres que são o que escolhem. Nós estamos em guerra! Sem fardas cafonas! Sem aquele cheiro de medo. E não é lindo isso?
 
Apresentação faz parte da circulação contemplada pelo Prêmio Nelson Seixas, da Secretaria de Cultura de São José do Rio Preto.
 
Ficha Técnica
Criadores: Andressa Maria, Bruno Cavalcanti,  Gael Camillo, Murilo Gussi e Paula Pala. Orientação e dramaturgia: Gustavo Colombini (Programa Qualificação em Artes). Provocação: Georgette Fadel (Laboratório Cênico SESC). Laís Marques e Éverton Genari (Programa Qualificação em Artes). Técnico de som e design gráfico: Sávio D'Agostino. Iluminador: Tiago Mariusso. Figurinos: Wania Borges. Maquiagem: Bruno Cavalcanti e Suria Amanda. Fotos: Ricardo Boni e Tess Marcondes. Duração: 60 minutos.
 
20h
Bate-papo: Cabarexistência
Com o elenco do espetáculo e convidados.
Teatro
 
20h30
Intervenção: Transmutação
DJ Basim e Lucas Hrs – São José do Rio Preto (SP)
Palco externo
 
Transmutar refere-se ao movimento constante e infinito de mudança e transformação. Saída de um estágio para um outro de mais energia e vibração. O projeto 'Transmutação' tem por objetivo alinhar conceitos irreverentes, questionadores e que anunciem uma experiência artística pautada em respeito e reverência à diversidade. O projeto musical dará voz e vez a grupos silenciados através da discotecagem de músicas da cultura queer. 'Transmutação' será voltado para comunidade em geral, visando apresentar ou reviver nas pessoas momentos e experiências por meio das músicas cuidadosamente selecionadas para bem representar a diversidade. Classificação etária: 18 anos.
 
21h30
Performance: EUNÚ
Rudy Baptista - Assis
Área externa
 
Inspirado no grande artista Ney Matogrosso, o projeto EUNÚ é onde me apresento com performances voltadas para as suas obras primas. Conduzido pela dança, interpretação e expressão corporal, a inspiração artística é brasileira e trago o resgate cultural para aqueles que prestigiam. Em tempos de lutas, o projeto EUNÚ mostra a pluralidade e veio para incrementar a cena da resistência!
 
Ficha Técnica
Artista: Rudy Baptista. Direção e produção: Rudy Baptista. Duração: 15 minutos. Classificação etária: 16 anos.
 
22h
Show: CTRL+N contra o Macho Astral
CTRL+N – São Paulo (SP)
Palco externo
 
O show 'CTRL+N contra o Macho Astral' é uma celebração de orgulho e amor próprio, conduzida pela dupla CTRL+N com carisma e bom humor. Além de abraçar os trabalhos autorais da dupla, com brasilidades e influências do norte e nordeste, o show incorpora elementos da cultura pop, de memes da internet a covers de hits da música pop, nacionais e internacionais.
 
Ficha Técnica
CTRL+N: Haroldo França e Nigel Anderson. Instrumentista e operador de som: Lucas Ronsani. Instrumentista e produtor: Dado Araújo.
 
23h
Discotecagem: Música de Protesto
Harlen Félix DJ Set – São José do Rio Preto (SP)
Palco externo
 
DJ Set do Barteliê, o ator, jornalista e produtor Harlen Félix apresenta um set repleto de músicas engajadas com a resistência.
 
DOMINGO – 3 de novembro
 
16h20 às 21h
Exposição: Toda Nudez Será Repreendida
Chris The Red – São Paulo (SP)
 
16h20
Performance: O homem no círculo
Kiko Andrade – São José do Rio Preto (SP)

Teatro
 
Nesse experimento cênico, o ator revisita a obra de Matei Visniec, 'O teatro decomposto ou o homem-lixo', dialogando sobre o isolamento em que o homem se coloca. Por meio de uma linguagem metafórica, o isolamento é feito com um círculo de giz. O proposta nos é apresentada como uma coisa corriqueira. O homem no círculo passa a fazer parte da sociedade e está em todos os locais, interagindo consigo mesmo e até com os outros, somente ele pode entrar e sair de seu círculo.
 
Ficha Técnica
Direção e concepção: Kiko Andrade. Duração: 15 min. Classificação etária: 12 anos.
 
16h40
Espetáculo: Que pecado é esse?
Danseâme Cia de Dança - Catanduva (SP)
Área externa
 
Cena fragmentada de dança contemporânea que faz parte do repertório da companhia há 5 anos e tem como mote o questionamento e a reflexão sobre o amor, desejo e o pecado.
 
Ficha Técnica
Bailarinos: Igor da Costa Moura e João Victor Ângelo. Coreógrafo: Guilherme Brito. Duração: 10 min. Classificação etária: 14 anos.
 
17h
Performance: Mãe
Fabiana Abranches – São José do Rio Preto (SP)
Área externa
 
Em cenas interativas e performáticas, atriz traz aspectos genéricos e simbólicos do arquétipo da grande mãe e transita em suas polaridades: o maternal e o secreto. Enquanto um traz características relacionadas à sabedoria além da razão, à bondade, ao cuidado, à nutrição e à fertilidade, o outro expressa o oculto, o obscuro, o abissal, o mundo dos mortos, o devorador, o sedutor, o venenoso e fatal.
 
Ficha Técnica
Criação e interpretação: Fabiana Abranches. Classificação etária: 14 anos.
 
17h
Performance: Sagrado Feminino - SacréFéminin
Malu Oliveira – São José do Rio Preto (SP)
Sala
 
Inspirado na obra do artista plástico surrealista francês Dominique Lemconte, que traz como mote principal do seu trabalho o elemento feminino/fêmea a partir da questão da criação e do gerar que só o feminino tem. O sagrado feminino é a conexão com o íntimo, com o primitivo e com o início, sendo o começo de tudo. Essa conexão traz conhecimento próprio deixando a bailarina mais próxima de si, das suas certezas, dúvidas e medos. "Uma provocação, isso é o que eu sinto quando olho para as obras do Dominique, obras que por si só possuem formas e movimentos como uma dança envolvente, provocadora e absurda."
 
Ficha Técnica
Orientação: Luiz Fernando Bongiovani. Intérprete criadora: Malu Oliveira. Foto: Dito Inácio.
 
17h30
Espetáculo: Abomalé
Diego Neves – São José do Rio Preto (SP)
Área externa
 
'Abomalê' significa "aquele que cultua os ancestrais". O espetáculo é uma homenagem a cultura e ao povo negro escravizado. Mostra a influência da música, dança ritualística e ritmo trazidos por nossos ancestrais na construção da arte atual. Somos descendentes de reis e rainhas, não de escravos.
 
Ficha Técnica
Artista: Diego Neves. Técnico: Malu Oliveira. Duração: 30 min. Classificação etária: Livre.
 
18h
Espetáculo: Bolhas
Cia. Do Sereno – São Paulo
Teatro
 
Mãe e filho se amam na mesma medida em que se machucam. Ela, pastora evangélica, de pensamento fundamentalista, e ele, filho único, homossexual, em processo de rompimento com a igreja. Não existe acordo. Vivem em cidades distintas há alguns anos e estão planejando um reencontro. As tensões e expectativas por esse momento se misturam às lembranças de sua conturbada relação. Em cena, ambos presentes, dialogam e não se comunicam.
 
Ficha Técnica
Direção e dramaturgia: Haroldo França. Assistência de direção e preparação corporal: Valéria Lima. Elenco: Adriane Henderson e Pablo Azevedo. Produção: Haroldo França. Sonoplastia e operação de som: Valéria Lima. Figurino e maquiagem: Pablo Azevedo e Valéria Lima. Duração: 50 min. Classificação etária: 12 anos.
 
19h
Performance: Cortando Cebolas
Asa de Borboleta PerformanceArt – São José do Rio Preto (SP)
Área externa
 
Cortar cebola é sempre uma emoção, os olhos ardem e lacrimejam. O choro não é drama, e sim uma questão de química. Assim, por mais que não queiramos chorar, a ação é compulsória. Mas será que estamos chorando nossas cebolas ou estamos aceitando as cebolas que nos são oferecidas?
 
Ficha Técnica
Artistas: Tauã Teixeira Vanessa Cornélio. Duração: 15 minutos. Classificação etária: Livre.
 
19h30
Peformance: Do elo
Dado Araújo e Nigel Anderson – São Paulo (SP)
Sala
 
A performance 'Do elo' trata das diferentes relações virtuais e não-virtuais e suas reverberações em dois corpos LGBT+ que, em cena, dialogam corporalmente e virtualmente com o acoplamento constante de um objeto cênico, o celular.
 
Ficha Técnica
Intérpretes: Dado Araújo e Nigel Anderson. Duração: 10 minutos. Classificação etária: 14 anos.
 
19h45
Espetáculo: Apneia
Núcleo de Arte e Cultura – São José do Rio Preto (SP)
Sala
 
No escritório, aparentemente, nada de novo, o mesmo amontoado de cabines minúsculas, pessoas e canecas, exceto por um detalhe, a cabine 19.
 
Ficha Técnica
Texto: Isaac Ruy. Atuação: Miguel Esteca. Direção: Tiago Mariusso. Classificação etária: 14 anos.
 
20h
Solo: Assinado Eu?
Guilherme Brito (Danseâme Cia de Dança) - Catanduva (SP)
Área externa
 
"É através de outro ponto de vista que conseguimos mudar nossas perspectivas e encontrar novos caminhos." Baseado nessa e em outras reflexões, é que o espetáculo busca questionar se o que fomos, somos ou seremos depende exclusivamente de nós ou se o outro, o acaso, ou a nossa essência é o que determina nossa construção.
 
Ficha Técnica
Intérprete criador: Guilherme Brito. Direção coreográfica, cênica e luz: Andrea Pivatto. Duração: 25 min. Classificação etária: Livre.
 
20h30
Espetáculo: Sobra Viva
David Balt – São José do Rio Preto (SP)
Sala
 
Esta dança foi criada sobre as memórias de um adolescente, em um momento de decisão e conflitos sobre seu futuro. Um dia se deparou com uma imagem que ficou marcada em sua memória, um morador de rua saindo de um terreno baldio. Transformando essa lembrança em movimento de dança contemporânea o bailarino propõe um experimento sobre essas lembranças. Com a força de um gay, negro e periférico traz a pesquisa 'Sobra Viva'. A obra trata sobre um morador de rua, visto somente uma vez pelo bailarino ainda em sua adolescência. Passados 16 anos do ocorrido, a pesquisa surgiu no corpo do bailarino David Balt como uma oportunidade de questionar a si mesmo e de se transformar. Este solo aparece com as seguintes perguntas: De onde ele veio? Para onde ele foi? E hoje, depois de 16 anos, estaria ele vivo ou morto?
 
Ficha Técnica
Bailarino e coreógrafo: David Balt. Técnico de som: Tiago Augusto Lima. Duração: 12 minutos. Classificação etária: 16 anos.
 
20h45
Show: CanTo
Uriel a Gurl - São José do Rio Preto (SP)
Palco externo
 
Projetar o canto apenas de pessoas trans para conhecimento e entendimento da situação da comunidade.
 
21h
Show: Two Four
Two Four - São José do Rio Preto (SP)
Palco externo
 
A banda conta com repertórios diversificados de covers do rock e pop rock nacional, porém tem foco em músicas autorais. Já tocou em palcos, festivais e eventos como (Im)Pulso 2014 e 2018 (Sesc Rio Preto), Industrial Pub, Feira de Arte e Cultura Maktub (3º Edição), Entardecer Cultural (Unesp Rio Preto).
 
21h30
Espetáculo: Embalagem
Andrea Capelli e Andressa Maria - São José do Rio Preto (SP)
Teatro
 
Tem bala pra todo lado. Se for doce, a gente desembrulha e chupa. Se não for, a gente foge, ou dança. E é nesse contexto que se dá a improvisação.
 
22h
Show: The Monnas
The Monnas - São José do Rio Preto (SP)
Palco externo
 
Banda formada por mulheres que homenageiam as mulheres da música. A banda incentiva as mulheres a lutar por suas conquistas pessoais, seja tocando um instrumento, cantando, montando uma banda, ou lutando por qualquer que seja seu sonho ou projeto de vida.
 
Ficha Técnica
The Monnas: LollaScafe (vocal), Thaís Sichin (guitarra), Yasmin Tranjan (bateria) e Talita Campos (baixo).
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »