23/07/2018 às 08h58min - Atualizada em 23/07/2018 às 08h58min

Revitalização do Centro Cultural Ferroviário está concluindo primeira fase do projeto

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
A Secretaria Municipal de Cultura está finalizando a primeira fase do projeto de revitalização do Centro Cultural Ferroviário, que consiste no levantamento iconográfico de documentação e análise do material no local para construção. Quem está à frente do projeto é o Instituto Pedra, de São Paulo, que tem o projeto aprovado pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo) e recebe recursos do Proac (Programa de Ação Cultural).

O Instituto Pedra já captou todo o recurso financeiro necessário para a execução dessa primeira fase, estimado em R$ 499.000,00 e proveniente, integralmente, da Havan. Tudo que já foi feito até o momento e o que será realizado necessitam de aprovação do Condephaat.

No local, será instalada uma placa, indicando o início da fase de elaboração do projeto arquitetônico, e também será realizada uma reunião pública para sugerir o destino e finalidade do espaço. Inicialmente o projeto foi pensado para que funcionasse um Centro Cultural, porém, a reunião dará voz a novas sugestões e um estudo preliminar ocorrerá. O resultado dessa reunião será apresentado junto à Secretaria de Cultura e a empresa Havan, para que comece a elaboração do projeto.

Após a limpeza e organização do espaço, realizados em abril pela SMOSP (Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos) e uma equipe da Monte Azul Ambiental, os arquitetos deram início à fase de diagnóstico do edifício, onde foram realizadas atividades de medição, desenho “in loco” e fotografia, que servirão para orientar os estudos sobre a estabilidade estrutural da edificação, problemas construtivos e de conservação, além dos elementos histórico-artísticos de interesse.

O resultado desse trabalho será disponibilizado por meio de um levantamento arquitetônico que, além de catalogar e documentar o edifício, servirá como fundamentação pra os projetos a serem desenvolvidos de conservação e intervenção. O prédio é tombado pelo Condephaat, o que significa que qualquer intervenção no prédio precisa estar de acordo com este órgão, já que está protegido pela lei de preservação a patrimônios históricos.
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »