21/12/2020 às 10h39min - Atualizada em 21/12/2020 às 10h39min

Como a tecnologia revolucionou a mobilidade nas cidades

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
Uma coisa que costuma passar despercebida da maior parte das pessoas é como a tecnologia revolucionou a mobilidade nas cidades nos últimos 10 anos e como ainda promete revolucionar nos próximos 10 ou 20. A perspectiva é que, quando chegarmos a 2030 ou 2040, teremos um conceito de mobilidade urbana totalmente diferente daquele que temos hoje - e isso é uma ótima notícia!

Para se ter ideia, hoje em dia os brasileiros gastam, em média, 32 dias por ano no trânsito. Ou seja: é como se você passasse um mês inteiro da sua vida no trânsito, todos os anos. Péssimo, né? Em algumas cidades o resultado é bem pior: na capital paulista, a média anual é de 88 dias. Quase 3 meses do seu ano gastos no trânsito. Portanto, é claro que há um enorme espaço para melhorar.

No entanto, a situação era ainda pior antes. Por isso, veja a seguir como a tecnologia revolucionou a mobilidade nas cidades e como ela pode melhorar ainda mais esse aspecto!
 

Como a tecnologia revolucionou a mobilidade nas cidades
 

Táxi e caronas

Há mais ou menos 5 anos, o mundo começou a viver uma revolução de mobilidade urbana chamada Uber. O aplicativo de caronas mudou a maneira como víamos o transporte pessoal ou particular, transformando pessoas com um carro em potenciais empreendedores.

Por um lado, essa mudança trouxe mais autonomia e opções para os clientes. Ir de carro para algum lugar ficou muito mais barato e as pessoas pararam de comprar tantos automóveis. Afinal, para alguns, simplesmente é mais barato pegar Uber todo dia do que adquirir um veículo.

Por outro lado, a novidade obrigou os táxis a mudar e a empreender melhor. Hoje em dia, existem empresas como a Original Software que prestam um serviço tão bom ou melhor do que o de motoristas particulares.
 

Análise de dados

Outra revolução na mobilidade urbana veio pela análise de dados. Com o uso de informações coletadas de dados em uma cidade, é possível criar ações ou estabelecer projetos que melhorem a vida de todos.

Um exemplo foi a mudança de velocidade nas rodovias de São Paulo. Com a análise de dados, foi possível ver que uma mudança na velocidade máxima, na verdade, levava a uma redução no engarrafamento, já que permitia que as ruas internas da cidade pudessem desafogar o trânsito mais rapidamente.
 

Como a tecnologia pode mudar ainda mais a situação
 

Internet das Coisas

Existem muitas tecnologias que ainda podem mudar muito a mobilidade urbana. A Internet das Coisas é uma delas. A tecnologia pode ser instalada em vários objetos e eletrônicos, permitindo que eles funcionem melhor.

Por exemplo, a Internet das Coisas pode permitir que os semáforos possam trabalhar de maneira otimizada, abrindo e fechando para controlar melhor o fluxo de carros.

Outro exemplo é a aplicação da Internet das Coisas em placas de trânsito, para serem atualizadas automaticamente com informações de uma central.
 

Carros autônomos

Por fim, um recurso que pode melhorar muito a vida urbana no futuro são os carros autônomos. Controlados por computador, eles têm menos riscos de causar acidentes, desrespeitar as regras do trânsito e são mais previsíveis no geral. Isso permite melhor organização do trânsito para que todos cheguem ao destino mais rapidamente.

Agora que você já viu como a tecnologia revolucionou a mobilidade urbana nas cidades e já sabe o que esperar dos próximos anos, é hora de começar a entender melhor como você pode usar os recursos atuais para melhorar a sua vida e a de outros. Como deu para ver, é importante usar novos recursos tecnológicos para que eles se desenvolvam mais e se tornem cada dia mais úteis e acessíveis.

E aí, gostou do conteúdo? Então comente abaixo com a sua opinião!
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »