07/10/2019 às 10h50min - Atualizada em 07/10/2019 às 10h50min

Combustível adulterado pode danificar peças do carro

Mayk Souza
Assessoria de Imprensa,coesão
Você sabia que, além de fazer com que seu veículo renda menos, o combustível adulterado ainda pode deteriorar algumas partes de seu carro? É isso mesmo! O combustível "batizado" costuma render 30% menos e podem causar problemas ainda maiores do que apenas a falta de potência.
 
O abastecimento com álcool, diesel ou gasolina adulterada também pode danificar diversas partes do veículo, trazendo inúmeros prejuízos aos proprietários.
 
Por isso, é de fundamental importância que você esteja sempre atento ao combustível onde abastece para não deteriorar os outros acessórios para carros ali presentes.
 
Quais são as principais peças afetadas pelo combustível adulterado?

 

 

É interessante saber que a grande maioria das peças afetadas corresponde ao caminho que o produto "batizado" percorre no interior do veículo. Assim, ele passa pela bomba de combustível, pelo medidor de nível (boia do tanque) e chega aos filtros. Depois segue pelos bicos injetores, velas, sensor de oxigênio, catalisador e, por fim, chega a todo o sistema de escape (silencioso e abafador).

 

Ao danificar qualquer desses itens, a substituição pesa bastante no bolso. Ou seja, toda a economia encontrada no suposto abastecimento mais barato vai pelo ralo. Cada peça dessa que pode ser danificada tem um custo alto por causa dos avanços tecnológicos. Não podemos esquecer também que o valor pode mudar de acordo com o modelo e ano de cada um dos veículos.

 

Basta você entender que existem aquelas peças que são fáceis de encontrar em qualquer loja por aí e aquelas que precisam ser achadas em algum desmanche ou apenas no exterior, por exemplo.

 

Como identificar o combustível adulterado?

 

Como a gasolina ou o álcool adulterado danifica seriamente os veículos, é comum que o proprietário comece a observar alguns sinais em seu carro logo nos primeiros dias.

 

Alguns dos sinais, como citamos anteriormente, ocorrem no motor. O motivo é, geralmente, a adição de água. Sabe-se que o permitido por lei é entre 22 e 27% de H2O na mistura. Entretanto, muitos pontos acabam colocando muito mais do permitido, danificando o motor do veículo.

 

Outro sinal é a menor duração do tanque de combustível. O consumo médio despenca 30%.

 

Junto com isso, o motorista pode começar a perceber que está com bastante dificuldade para ligar o seu veículo pela manhã, principalmente em épocas frias.

 

E, quando consegue ligar o carro, é comum ouvir barulhos estranhos, que se assemelham aos de correntes, vindos do motor.

 

Como é possível evitar o problema?

 

O primeiro passo para evitar problemas com combustíveis é desconfiar de valores muito abaixo da média do mercado e também de odores estranhos saindo de seu escapamento. Assim, cheiros de solvente ou até mesmo querosene muito fortes podem ser indício de alguma alteração.

 

Ainda, caso o seu veículo seja flex, uma boa dica é alternar o abastecimento feito com gasolina e com álcool. Isso porque o etanol possui propriedades que ajudam a limpar as impurezas trazidas pela gasolina.

 

Enquanto isso, a gasolina pode fazer a mesma coisa, mas com as impurezas carregadas pelo álcool. Outro cuidado recomendado é trocar o óleo nas datas recomendadas pelo fabricante do veículo.

 

Por fim e não menos importante, é sempre bom realizar uma vistoria de rotina com o seu mecânico de confiança. Esta, geralmente é feita a cada 10.000 km rodados e pode prever ou evitar danos ainda maiores no automóvel.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »