03/09/2018 às 11h15min - Atualizada em 03/09/2018 às 11h15min

Mais de nove milhões de crianças são vacinadas contra pólio e sarampo

Gestores públicos terão até 15 dias para informar ao Ministério da Saúde quantas doses da vacina contra o sarampo e contra a poliomielite foram aplicadas durante a campanha

Portal Brasil
A média nacional de vacinação está em 86% - Foto: Agência Brasil
A Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo, que se encerrou nesse sábado (1º), alcançou cerca de 9,6 milhões de crianças de crianças entre 1 e 5 anos incompletos em todo o País. De acordo com dados preliminares do Ministério da Saúde, incluídos no Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização (SI-PNI) pelos estados, foram aplicadas mais de 19 milhões de doses das vacinas - metade de Poliomielite e a mesma quantidade de Sarampo. 

Apesar de a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo ter sido encerrada na última sexta-feira (31), estados e municípios com cobertura vacinal abaixo da meta de imunizar 95% do público-alvo abriram seus postos de saúde nesse sábado (1º). Até o momento, a média nacional de vacinação está em 86%. No Rio de Janeiro, estado com um dos mais baixos índices de cobertura, a campanha foi prorrogada por mais 15 dias. 

Em todo o Brasil, apenas seis estados atingiram a meta: Espírito Santo, Santa Catarina, Pernambuco, Rondônia, Amapá e Sergipe. O índice é recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como estratégia para manter ambas as doenças erradicadas no País.

Dados completos
Gestores públicos terão até 15 dias para informar ao Ministério da Saúde o balanço final de quantas doses da vacina contra o sarampo e contra a poliomielite foram aplicadas durante os quase 30 dias da campanha nacional. Nesta segunda-feira (03), a pasta avaliará, com estados e municípios, qual será o próximo passo de mobilização para aumentar as coberturas vacinais no Brasil.

Casos de Sarampo
Até o dia 28 de agosto, foram confirmados 1.553 casos de sarampo e 6.975 permanecem em investigação. Atualmente, o país enfrenta dois surtos da doença: no Amazonas, que já computa 1.211 pacientes e 6.905 em investigação, e em Roraima, com o registro de 300 casos, sendo que 70 continuam em análise. Dentre os confirmados em Roraima, nove foram atendidos no Brasil e estão recebendo tratamento, mas residem na Venezuela.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »