17/05/2022 às 11h43min - Atualizada em 17/05/2022 às 11h43min

Mãe é condenada por tortura após espancar e jogar filha de 2 anos na parede

Flagrante ocorreu em novembro do ano passado, em Lages (SC)

Assessoria de imprensa
  • Mulher foi condenada a três anos de reclusão
  • Mãe chegou a dizer que queria que filha morresse, dizem familiares

Uma mãe foi condenada, em decisão publicada nesta segunda-feira (16), a três anos de reclusão acusada de torturar a própria filha, de dois anos, em Lages, na Serra Catarinense, em novembro do ano passado. De acordo com o Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), as agressões eram uma forma de punição, depois de a menina correr e sujado o chão que ela havia acabado de limpar.
A decisão do juiz Alexandre Takaschima, titular da 2ª Vara Criminal da comarca de Lages, determina que a criança deve ficar sob os cuidados da avó materna. 

A mãe havia sido presa em flagrante depois de dar tapas nas nádegas e no rosto da menina, que causou cortes no lábio da criança, e a pegar pelo braço e a jogar contra a parede, segundo a denúncia. A garota apresentava lesões nas costas, coxa e pernas.
Em relatos à Justiça, familiares afirmaram que as agressões eram frequentes e que a mãe já havia dito que não queria a filha. Em certa ocasião, teria dito que a garota deveria morrer. De acordo com a decisão, as ações da mulher promoveram sofrimento e extrapolaram qualquer limite educativo.

“A denunciada poderia ter se utilizado de meios mais adequados no trato da criança, não havendo justificativa para a desmedida violência praticada contra a menor, especialmente porque tais agressões apenas prejudicam o seu desenvolvimento físico e psicológico”, afirma o juiz.

O juiz negou à mulher o direito de recorrer em liberdade. O processo tramita em segredo de Justiça.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »