26/01/2022 às 12h06min - Atualizada em 26/01/2022 às 12h06min

Obesidade e sobrepeso crescem entre idosos

Assessoria de imprensa, Philippe Fraga
Foto: Divulgação
A obesidade é uma doença que afeta milhares de brasileiros a cada ano . Os dados do Ministério da Saúde apontam que quase metade da população brasileira está acima do peso. O estudo ainda revela que 42,7% dos brasileiros estavam acima do peso, em 2006, sendo que, esse número passou para 48,5%, em 2011. O levantamento é da Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico) com dados coletados em 26 capitais brasileiras e no Distrito Federal. O problema atinge todas as faixas etárias, porém, chama atenção a estatística em relação aos idosos.

Um estudo da Escola de Enfermagem da UFMG usando dados do Vigitel, com mais de 200 mil indivíduos incluídos com 60 anos ou mais, fa prevalência de idosos obesos e com sobrepeso, entre os anos de 2006 e 2019. O levantamento mostrou que a prevalência de sobrepeso aumentou de 53% para 61,4%, e a prevalência de obesidade, de 16,1% para 23% nesse público. Com base nos dados de peso e altura, a pesquisa calculou o Índice de Massa Corporal (IMC),

Alguns cuidados devem ser tomados por qualquer pessoa, porém, a fase da terceira idade requer muita atenção, principalmente, na alimentação. O mercado apresenta muitos alimentos industrializados e processados, cujo consumo excessivo provoca complicações. Também é necessário um equilíbrio, consumindo regularmente alimentos naturais, ter uma dieta balanceada e, acima de tudo, monitorada por um profissional com  exames regulares para mapear o corpo, avaliando se há alguma ausência de proteínas e vitaminas e, se necessário, repô-las. A prática de atividades físicas também é algo essencial, uma vez que, na terceira idade, o ritmo pode diminuir por algum problema físico ou psicológico. Assim como na dieta, no caso das atividades físicas, a orientação é consultar um profissional para orientações e procedimentos corretos. O que se deve evitar é o sedentarismo, pois é muito prejudicial para o corpo e o que os idosos mais desejam é uma longa vida.

*** Rodrigo Lamounier - Presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia – Regional Minas Gerais.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »