26/07/2021 às 15h43min - Atualizada em 26/07/2021 às 15h43min

Vôlei: Brasil vence Argentina de virada, em duelo emocionante

Foi um jogo equilibrado e disputado até o ultimo minuto

Agência Brasil
Foto: REUTERS/Carlos Garcia Rawlins
O Brasil venceu a Argentina no vôlei masculino, na tarde de hoje (26) no Brasil – já madrugada no Japão. Em uma partida muito emocionante e equilibrada, sobretudo na reta final, a seleção brasileira conseguiu virar um placar desfavorável, de dois sets a zero, e vencer no tie-break. No final, 3 sets a 2 para o Brasil, ainda invicto na Olimpíada. Já a Argentina amarga a segunda derrota no grupo.

Foto: Julio Cesar Guimarães/COB

Foto: Julio Cesar Guimarães/COB


O Brasil começou mal e cometendo muitos erros. Do outro lado, os argentinos faziam um bom jogo, com destaque para Palacios e Bruno Lima, maior pontuador do jogo, com 26 pontos. O primeiro set terminou 25 a 19 e o segundo 25 a 21, ambos para a Argentina. O Brasil reagiu e corrigiu os erros. Fechou o terceiro set por 25 a 16, mas demorou a engrenar. No quarto set, a seleção brasileira iniciou mal, mas se superou e venceu por 25 a 21. O empate, então improvável, veio.

O tie-break foi muito equilibrado. O Brasil, já ajustado e recuperado dos erros do início, ficava atrás sempre por um ponto, até o 12º. No ponto seguinte, na reta final e quando realmente era necessário, o time comandado por Renan Dal Zotto virou com bloqueio de Maurício Souza. Os argentinos sentiram a pressão de uma derrota iminente após estarem vencendo por 2 a 0. Um erro no saque de Palacios foi o símbolo dessa desconcentração, deixando o Brasil a um ponto da vitória. Um novo erro do adversário, em um ataque de Conte para fora, selou a vitória de virada da seleção brasileira.

“Hoje a linha de passe deles funcionou tremendamente, principalmente nos dois primeiros sets, mesmo nosso saque sendo forçado. Mas eu fiquei muito feliz com a vitória e com a demonstração de equipe. Quem tá saindo joga junto, torcendo para quem tá lá dentro. Isso é fundamental”, disse o técnico brasileiro logo após a partida.

Na próxima rodada, o Brasil enfrenta os atletas do Comitê Olímpico Russo; a Argentina joga contra a França.

Natação

O nadador brasileiro Fernando Scheffer se classificou para a final dos 200 metros livre. Ele chegou em terceiro lugar na primeira semifinal, com a marca de 1:45.71, a oitava melhor entre os semifinalistas. A final será disputada às 22h43 de hoje (26), no horário de Brasília.

“Estou muito feliz. Passamos pela eliminatória, pela semifinal, agora é descansar, ver o que a gente pode melhorar e ir com tudo para a final. A prova não tem nenhum favorito. É tentar colocar a nossa melhor performance na água e o que vier disso é consequência”, disse o nadador de 23 anos.

200 metros borboleta

Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA


Já Leonardo de Deus foi às semifinais dos 200 metros borboleta. Ele foi o segundo colocado em sua bateria, com o tempo de 1:53.83, a terceira melhor marca das eliminatórias e o melhor tempo de Leonardo em toda carreira. Ele cairá na água novamente, já na briga por uma vaga na final, às 23h40 de hoje, no horário de Brasília, já terça-feira no horário japonês.

“Eu sabia que tinha que fazer força, que teria que estar entre os três primeiros na prova e o objetivo foi esse. Agora é descansar bem para estar entre os oito [melhores] amanhã”, disse. “Eu só nadei, pensei no que treinei e acredito que foi bem executado. A gente sabe que eu posso mais, agora é focar para amanhã”, completou.

Resultados finais
A segunda-feira de natação no Japão foi de finais em quatro provas. Pelo revezamento 4x100 livre masculino, os Estados Unidos ficaram com o ouro, a Itália ficou com a prata e a Austrália com o bronze. Já na final dos 400 metros livre feminino, a australiana Ariarne Titmus ganhou medalha de ouro, a estadunidense Kathleen Ledecky levou a prata e a chinesa Bingjie Li ficou com o bronze.

Na final dos 100 metros peito masculino, o britânico Adam Peaty levou medalha de ouro, o holandês Arno Kamminga ficou com a prata e o italiano Nicolo Martinenghi com o bronze. A outra final realizada na manhã de segunda-feira, ainda noite de domingo no Brasil, foi dos 100 metros borboleta feminino. Nessa prova, a canadense Margaret MacNeil levou medalha de ouro, a chinesa Yufei Zhang ficou com a prata e a australiana Emma McKeon o bronze.

Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA



Natação terá brasileiros na raia esta noite 
Na manhã desta segunda (26), Fernando Scheffer assegurou presença na final dos 200 metros livre. Ele chegou em terceiro lugar na primeira semifinal, com a marca de 1min45s71, a oitava melhor entre os semifinalistas. A final será disputada às 22h43 desta segunda(26). 


Outro brasileiro, Leonardo de Deus, se garantiu nas semifinais dos 200 m borboleta. Ele foi o segundo colocado em sua bateria, com o tempo de 1min53s83, a terceira melhor marca das eliminatórias e o melhor tempo de Leonardo em toda carreira. O nadador  cairá na água novamente, às 23h40, para brigar por vaga na final. 

Surfe

No surfe, o país avançou às quartas de final com três dos quatro brasileiros que foram à Tóquio em busca de uma medalha inédita na modalidade estreante em Olimpíadas. A cearense Silvana Lima, o paulista Gabriel Medina e Ítalo Ferreira voltam a competir às 19h (horário de Brasília) desta segunda (26) na praia de Tsurigasaki. Além das quartas e semifinais, por conta da aproximação de uma tempestade, as finais valendo medalhas também ocorrerão na sequência, já na madrugada de terça (27).
 
Foto: Miriam Jeske/COB

Foto: Miriam Jeske/COB


Última estreia do vôlei de praia
A dupla Ana Patrícia e Rebecca, do vôlei de praia, estreou com vitória acachapante na noite deste domingo (25) pelo Grupo D. As brasileiras levaram 31 minutos para derrotar as quenianasMakokha e Khadambi por 2 sets a 0 (parciais de 21/15 e 21/9).  Ana e Rebecca fazem o segundo jogo nesta terça (27), às 23h, contra Gruadina e Kravcenoka, da Letônia.  

Foto: Miriam Jeske/COB

Foto: Miriam Jeske/COB


Primeira vitória do badminton
O carioca Ygor Coelho, de 24 anos, estreou com pé direito no torneio individual de badminton ao derrotar Georges Julien Paul, das Ilhas Maurício, por 2 sets a 0 (parciais de 21/5 e 21/6). Atual campeão Pan-Americano, Ygor compete pela segunda vez nos Jogos - a primeira foi na Rio 2016 . O país também é representado por Fabiana Silva em Tóquio. A brasileira foi superada ontem (25) pela ucraniana Maria Ulitina, por 2 sets a 0 (parciais de 21/14 e 22/20), na primeira partida válida pelo Grupo H. 


Taekwondo 
No taekwondo, o Brasil deu adeus à competição neste domingo (25). A campeã pan-americana Milena Titoneli teve a chance de disputar o bronze, mas foi superada por 12 a 8 pela atleta Ruth Gbagi, da Costa  do Marfin. Para se garantir na briga pelo bronze, Milena começou vencendo Julyana Al-Sadeq, da Jordânia, mas, na sequência, perdeu para a croata Matea Jelic. Na repescagem, Milena se garantiu na briga pelo bronze ao derrotar a haitiana Lauren Lee. 

O país também contava com Edval Pontes, o Netinho, na categoria até 68 kg, e Ícaro Miguel (até 80 kg), mas ambos perderam na estreia. Netinho foi superado por Hakan Recber, da Turquia, e Ícaro não passou pelo italiano Simone Alessio.

Segundo revés no handebol masculino
No handebol masculino, a seleção sofreu a a segunda derrota seguida no Grupo A, desta vez para a França por 34 a 29, na manhã desta segunda (26). O país seque com chances de classificação, já que os quatro primeiros de cada chave avançam às quartas de final. O próximo duelo será contra a Espanha, às 7h30, de quarta (28).

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »