26/07/2021 às 14h25min - Atualizada em 26/07/2021 às 14h25min

Restaurante Popular Ari Alves de Birigui já serviu mais de 3,4 mil refeições desde a reabertura

Assessoria de Imprensa
Foto: Assessoria de Imprensa
A Prefeitura de Birigui segue promovendo a segurança alimentar e nutricional de pessoas em situação de vulnerabilidade social por meio Restaurante Popular Ari Alves. A unidade foi reaberta no dia 5 de julho, após quase 10 meses fechada. Após 20 dias da reabertura, já foram servidas 3.402 refeições.

Do total, 531 refeições foram distribuídas sem custos para pessoas em situação de rua atendidas pelo Centro Pop ou pelo Serviço de Acolhimento; e 2.871 para idosos e público em geral. Por conta da pandemia, as refeições são entregues em marmitas, não sendo permitido o consumo no local.

A aposentada Marisa de Souza, 76 anos, do bairro Vila Guanabara, revelou que sempre almoçava no Restaurante Popular antes do fechamento e que ficou feliz quando soube da reabertura. “A refeição é muito saborosa e as funcionárias nos atendem muito bem. A marmita daqui me ajuda muito”, afirmou.

O servente de pedreiro Rafael Peres Neto, 38 anos, do Thereza Maria Barbieri, também exaltou a qualidade da refeição e disse que o valor do almoço ajuda muitas pessoas. “A alimentação aqui é muito acessível e ajuda muito quem mais precisa, ainda mais nesse momento de dificuldades”, disse.


COMBATE À FOME

Localizado na rua Fundadores, 469, Centro, o Restaurante Popular Ari Alves integra o programa Fome Zero, do governo federal, e está sob a gestão da Secretaria Municipal de Assistência Social. O atendimento no local é de segunda a sexta-feira, das 11h às 12h30.

Idosos acima de 60 anos e os beneficiários dos programas Bolsa Família e Renda Cidadã pagam somente R$ 2 pelo almoço. Para ter direito à redução do valor é necessário apresentar documento com foto ou comprovante de recebimento do benefício social. Para o público em geral, a refeição é R$ 4.

Vale destacar que a população em situação de rua da cidade não paga pela refeição. Crianças menores de cinco anos também não pagam. O cardápio do almoço é sempre diversificado e preparado pela equipe do restaurante, supervisionado por uma nutricionista.

“Estamos cumprindo o objetivo do programa, que é combater a fome servindo refeições de qualidade, saudáveis, equilibradas para aqueles que mais precisam de nossa assistência”, destacou a secretária de Assistência Social, Silvana Caetano Gomes Leal Milani.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »