18/07/2021 às 15h57min - Atualizada em 18/07/2021 às 15h57min

Dicas, curiosidades e indicações da pílula do dia seguinte

Yahoo Notícias
Foto: Imagem Ilustrativa
Queridinha entre as mulheres com vida sexual ativa e que ainda não planejam engravidar, a pílula do dia seguinte é rodeada de mitos e medos para quem faz uso dela com mais frequência. Desde como funciona até possíveis efeitos colaterais, o boca a boca fez circular versões sobre seus efeitos que muitas vezes são falsas. O Yahoo! conversou com o ginecologista do Hospital Samaritano de São Paulo, Nelo Manfredini Neto, que respondeu às cinco dúvidas mais frequentes sobre a pílula do dia seguinte.

Pílula do dia seguinte faz mal? Tem efeitos colaterais comuns?
A pílula do dia seguinte deve ser utilizada somente em condições especiais, pois tem uma alta dose de hormônio feminino. Apresenta também efeitos colaterais como sangramento vaginal excessivo ou irregular, gravidez ectópica (a gestação que ocorre fora da cavidade uterina) e intolerância gástrica, como náuseas e vômitos.

Existe um número máximo de vezes que posso tomar a pílula num determinado período de tempo?
A pílula do dia seguinte é um anticoncepcional de exceção e deve ser utilizada o mínimo possível, por ter uma eficácia menor e alta dose de hormônios.

Se eu tomo anticoncepcional tradicional, mas esqueci por alguns dias, devo tomar a pílula do dia seguinte caso faça sexo sem proteção nesse período?

Sim. A pílula do dia seguinte deve ser utilizada para quem esqueceu de tomar o anticoncepcional por alguns dias, no caso de rompimento do preservativo durante o ato sexual e após alguma relação sexual sem proteção. Por outro lado, se estas ocorrências estão se tornando frequentes, significa que o método que está utilizando (ou não está utilizando) precisa ser revisto junto com o ginecologista.

Qual é a eficácia da pílula do dia seguinte? Depende de quando ela é tomada?
O índice médio de falhas de uma pílula anticoncepcional tradicional é em torno de 0,5% e o da pílula do dia seguinte está em torno de 10%, podendo ser maior a falha quanto maior for o tempo decorrido da relação. Portanto, ela chega a ser 20 vezes mais insegura do que a pílula comum.

Pílula do dia seguinte é um remédio abortivo?
A pílula do dia seguinte não é considerada abortiva se entendermos que a gravidez se dá após a implantação do óvulo na parede uterina. Ela somente agirá antes desta implantação. Ela não agirá no caso de uma gestação já implantada.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »