29/04/2021 às 15h33min - Atualizada em 29/04/2021 às 15h33min

Escolas de Birigui buscam alternativas para um ensino de qualidade durante a pandemia

Assessoria de Imprensa
Foto: Imagem Ilustrativa
A pandemia do novo coronavírus trouxe novas exigências e mostrou uma realidade diferente para a educação escolar das crianças. Esse contexto fez com que os profissionais do magistério da Secretaria Municipal de Educação se reinventassem para promover uma educação inclusiva e diversa, mantendo o compromisso em oferecer e garantir um ensino de qualidade aos alunos.

São diversas as formas encontradas para que todas as crianças, em suas realidades, tenham acesso à educação a distância: elaboração de atividades impressas, criação de sites e canais em redes sociais, gravação de videoaulas e parceria com o CMSP (Centro de Mídias da Educação de São Paulo) estão entre as opções utilizadas pelos educadores para ensinar os alunos.

É o caso das professoras do ensino regular e do atendimento educacional especializado da EMEI Profº Oduvaldo Dossi, que fizeram uma parceria para elaborar e disponibilizar atividades adaptadas para os alunos com necessidades especiais, tendo como canal de comunicação com a família o aplicativo whatsApp.

SITE E AULAS ONLINE

Os professores e educadores da escola Profª Ruht Pintão Lot criaram um site com conteúdos referentes às atividades impressas e muita interatividade, como videoaulas, músicas e contação de histórias. Já a escola Profª Lucinda Araújo Pereira Giampietro disponibiliza vídeos instrucionais com devolutiva dos alunos pelo whatsApp.

Os docentes da escola Profª Nayr Borges Penteado realizam aulas online via Google Meet e disponibilizam recursos lúdicos para facilitar a aprendizagem das crianças. Na escola Profª Leonor Chaim Cury, os professores gravam vídeos explicando e corrigindo os exercícios das atividades impressas e enviam para o grupo de whatsApp da turma.

A pandemia também não freou a realização dos projetos escolares, a exemplo do que acontece na escola municipal Prof. Luciano Augusto Canellas, que desenvolve o “Reciclanellas”. O projeto busca a conscientização dos alunos e da comunidade sobre práticas sustentáveis, a reflexão sobre o consumo e o respeito ao meio ambiente.

“Essas são algumas das práticas exitosas compartilhadas conosco. A Secretaria de Educação e os profissionais continuam trabalhando para que todas as crianças tenham o suporte escolar necessário, tanto por parte das escolas quanto das famílias, para o seu desenvolvimento e formação”, disse a secretária Iládia Cristina Marin Amadio.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »