10/03/2021 às 17h09min - Atualizada em 10/03/2021 às 17h09min

Região de Araçatuba passa a contar com teste que identifica anticorpos contra a Covid-19 depois da vacinação

Metodologia foi implantada pelo laboratório Triatox, o primeiro do Noroeste Paulista e um dos pioneiros do Brasil a tomar a iniciativa, e serve, por exemplo, para saber se as vacinas contra a doença foram eficazes

Assessoria de Imprensa, Marcelo Teixeira

O laboratório Triatox, de Araçatuba (SP), acaba de implantar um teste para detecção de anticorpos neutralizantes AntiSARS-Cov-2, causador da Covid-19. A metodologia detecta especificamente os anticorpos, formados após a vacinação, que potencialmente impedem a ligação do vírus às células, podendo evitar a entrada do micro-organismo e, consequentemente, a sua replicação dentro do corpo. Por isso são chamados de anticorpos de inibição viral, e surgem após a vacinação. O resultado do exame é emitido em até 24 horas.

 

O bioquímico Marcos Machado, diretor do Triatox, explica que a diferença em relação ao teste de sorologia convencional (SARS-CoV-2/Covid-19) é que o convencional detecta anticorpos do tipo IgG, IgM ou anticorpos totais, também marcando contato prévio com o vírus, porém não são específicos do tipo neutralizantes. "Já a nova metodologia detecta a presença de anticorpos neutralizantes produzidos após a aplicação de todas as vacinas atualmente no mercado (AstraZeneca, Coronavac, Pfizer, Moderna, Sputnik V, Covaxin)", afirma Machado.

 

Ele esclarece ainda que o novo exame não é indicado para diagnosticar infecção ativa, uma vez que não registra a presença do vírus, como o faz o RT-PCR. "A sensibilidade deste teste, determinada em pacientes vacinados para SARS-CoV-2, de acordo com o tempo de coleta do soro após a segunda dose da vacina, foi de até 10 dias: 30,0%; de 11 a 20 dias: 67,0%; acima de 20 dias: a 100%. E a especificidade, foi 99,0%", garante o bioquímico.

 

Para sensibilidade máxima, ou seja, eficácia do exame, recomenda-se que o sangue seja coletado após 20 dias da segunda dose da vacina. No entanto, não se pode excluir a possibilidade de resultados falsos negativos em pacientes com baixa resposta imunológica. Até o momento, não há comprovação de que o surgimento de anticorpos neutralizantes após a vacinação esteja associado com o desenvolvimento de imunidade definitiva e interrupção da transmissão do SARS-CoV-2.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »