24/02/2021 às 09h47min - Atualizada em 24/02/2021 às 09h47min

Como fugir das métricas de vaidade?

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação

Marcar a sua presença nas redes sociais é algo extremamente importante para conquistar um maior alcance e se comunicar com o seu público. Contudo, mais do que estar presente nas redes, é necessário estabelecer métricas bem definidas para criar estratégias e atingir os objetivos.

 

Essas métricas precisam estar alinhadas ao segmento do negócio, ou seja, conforme o tipo específico de mercado que se deseja atingir.

 

É neste ponto que aparece o risco das métricas de vaidade, pois elas trazem diversas informações que apesar de trazer uma sensação de alcance, podem não contribuir para atingir os objetivos traçados para aquela rede. 

 

Afinal, investir em uma análise dessas informações que não trarão dados relevantes para as estratégias e podem até mascarar as reais estatísticas pode ser prejudicial ao desenvolvimento do projeto e identificação de gargalos.
 

Quais são as métricas de vaidade?
 

Não existem métricas de vaidade fixas, pois isso é algo que varia conforme a estratégia do empreendimento e os canais usados para a comunicação. 

 

No entanto, pode-se definir que elas são representadas por números que têm a função de inflar o ego e podem ludibriar quanto à recepção da marca, por exemplo.

 

Partindo do princípio de retorno, elas medem quantidade e não qualidade, o que não contribui para melhorar o desempenho da estratégia de marketing e, consequentemente, pode interferir no processo de ter os objetivos alcançados.

 

Com isso, as métricas da vaidade são aquelas que podem parecer importantes pela quantidade de alcance, mas que não trazem efetivamente nenhum benefício para tomar decisões. 

 

Ou seja, é algo momentâneo e que não traz dados importantes se forem analisadas friamente e de forma isolada, por não trazer um retorno claro para o negócio. 

 

Por isso, os dados são importantes, pois eles irão indicar se determinada métrica é de vaidade ou não. 

 

A estratégia e a forma como pode-se usar as informações para que aconteça um aperfeiçoamento e entendimento desse processo, sendo cada vez mais importante e tudo isso é baseado no número. 
 

 

As principais métricas da vaidade são:

 
  • Número de curtidas;
  • Número de seguidores (principalmente sem interação);
  • Visualizações da página;
  • Quantidade de cliques;
  • Downloads;
  • Links e reações;
  • Taxa de rejeição*;
  • Seguidores.

Por que todos esses números são ruins?
 

Esses números não são necessariamente ruins, o que acontece é que eles podem não trazer retorno de fato para se obter lucro. 

 

Quando são analisados de forma isolada, eles podem acabar iludindo os profissionais que podem acreditar que os resultados são ótimos, quando, na verdade, são apenas números sem uma interação real ou que convertem em vendas, por exemplo.

 

Portanto, ter seguidores não faz de alguém referência no segmento, ter muitos cliques não representa a obtenção de bons leads e aumentar a quantidade de downloads não faz do aplicativo melhor, principalmente se avaliados apenas isoladamente sem um objetivo/estratégia claros.

 

Ou seja, a métrica de vaidade não contribui para uma boa gestão de carteira de clientes que demanda análises clara para aplicar mudanças nos processos de venda, desenvolvendo metas e objetivos com maior índice de acerto.

Quais são as métricas eficientes para o negócio?
 

Como foi abordado, o principal problema das métricas de vaidade é que elas são facilmente manipuladas e não se relacionam necessariamente com os números que realmente importam, são:

 
  • Usuários ativos;
  • Engajamento;
  • Conversão;
  • Custo de novos clientes;
  • Custo para manter clientes;
  • Receitas;
  • Lucros.
 

Esses pilares que definem se determinado negócio está tendo resultados e se destacando naquele segmento ou não.

 

Fato é que não importa a quantidade de pessoas que visitam o site se elas não interagirem ou converterem adequadamente. Apesar disso, esse fator pode ser avaliado, junto a outros aspectos, de modo a aplicar novos testes de resposta do público.

 

Lembre-se que o negócio se mantém pela interação e conversão final do cliente (compra), portanto, a informação e dados obtidos devem contribuir para conquistar mais clientes e fidelizá-los.

Como localizar e não cair na armadilha das métricas de vaidade?
 

Por ser algo muito tentador, as métricas de vaidade são fáceis de conquistar o empreendedor. 

 

Por isso, para não cair em uma armadilha e investir em um teste que pode não trazer retorno, é preciso analisar os indicadores que são realmente relevantes para a estratégia de marketing digital, que são as métricas acionáveis, também conhecidas como KPIs.

 

O KPI é um indicador fundamental de desempenho, que, por meio de ferramentas, realiza a gestão e possibilita a mensuração e o nível de desempenho e sucesso de uma organização ou um determinado processo. 

 

Com ele, o foco é em como e quão bem estão os processos da empresa, permitindo, assim, que os objetivos sejam alcançados e adaptações sejam feitas, identificando os ofensores das estratégias por meio de resultados congruentes.

 

Portanto, é importante identificar quais métricas fazem com que seguidores, visitantes ou usuários avancem nos processos de venda. Com o auxílio do software de CRM, isso pode ser identificado.
 

 

As principais métricas acionáveis são:

 
  • Custo de aquisição do cliente;
  • Geração de leads;
  • Taxas de conversão;
  • Taxas de rejeição;
  • Quantidade de clientes conquistados.
 

Vale destacar que a taxa de rejeição é uma métrica que demanda atenção, pois pode agir como de vaidade se não for avaliada adequadamente e em conjunto com outros testes.

 

Assim, a dúvida que pode surgir é sobre a necessidade de deixar as métricas de vaidade de lado. Mas a resposta é não, apenas é necessário identificá-las e não investir em campanhas com base apenas nessas informações. 

 

Ou seja, é preciso aprofundar para não se basear apenas nelas para a obtenção do sucesso em determinada estratégia de marketing.

 

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Ideal Sales, desenvolvedora de ferramentas de CRM com enfoque no gerenciamento eficaz da equipe de vendas e otimização de seus resultados.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »