28/12/2020 às 09h42min - Atualizada em 28/12/2020 às 09h42min

Mercado imobiliário no Brasil tem previsão de crescimento para 2021

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
O ano de 2020 foi ruim para praticamente todos os setores da economia no Brasil. Segmentos de produtos de alto valor, como carros, eletrônicos e outros, foram os que mais sofreram economicamente. No entanto, há uma notável exceção nessa área: o mercado imobiliário. E, pelo que tudo indica, o setor de imóveis continuará em crescimento também no próximo ano.

Isso acontece por uma série de razões e afeta todos os segmentos do mercado imobiliário, mas especialmente os de classe mais alta em cidades turísticas ou de grande população. Por exemplo, o setor de imóveis de luxo em Florianópolis, São Paulo, Rio de Janeiro, Ubatuba, Balneário Camboriú e afins são os que mais se beneficiarão em 2021, seguindo as condições econômicas atuais.

Quer saber o porquê disso? Então siga a leitura abaixo!
 

Por que o mercado imobiliário tem previsão de crescimento para 2021?

O mercado imobiliário cresceu em 2020 e provavelmente continuará crescendo em 2021 por causa das condições macroeconômicas atuais. No geral, são três fatores que, juntos, contribuem para um maior número de negócios nessa área.

O primeiro dos três fatores é um aumento de demanda. Sem demanda, não há nenhum setor que consiga crescer em nenhuma área ou país. Nesse caso, o setor imobiliário está bem servido. Isso porque, em primeiro lugar, a demanda estava reprimida há bastante tempo e, agora, começa a se soltar para fazer mais compras e fechar mais negócios. Em segundo lugar, a demanda recebeu um impulso por causa da pandemia do novo coronavírus. Com as pessoas em casa, elas começaram a ficar um pouco mais insatisfeitas com o próprio lar e buscam alternativas. Basta ver como o número de reformas aumentou nesse período.

O segundo fator é o financiamento imobiliário. Como a taxa Selic chegou ao mínimo histórico de 2%, ele ficou muito mais acessível para as pessoas. Isso acontece porque a Selic movimenta todos os outros juros da economia. Se ela cai, outros também caem. Por isso, a sua redução a valores mínimos tornou o financiamento imobiliário mais acessível e, dessa forma, mais pessoas podem comprar imóveis. Para se ter uma noção, de acordo com a Abrainc, a cada 1% a menos nos juros imobiliários, cerca de 2,8 milhões de pessoas passam a poder financiar um imóvel.

Por fim, o terceiro fator que aquece o segmento imobiliário é a migração de investimentos que, antes, estavam em títulos de Renda Fixa. Como a Selic diminuiu, a rentabilidade desses títulos também caiu, e os investidores passaram a procurar outras opções para investir. Nesse contexto, o mercado imobiliário surgiu como o grande destino para o dinheiro.
 

Por que os imóveis de alta renda são os maiores beneficiados?

Existe uma razão para que os imóveis de alta renda sejam os maiores beneficiados desse movimento: é justamente o fato de que são destinados ao público que mais pode trocar de casa no momento, esgotado por causa da pandemia, mas, que também é aquele que possui grandes montantes em investimentos de Renda Fixa.

Por causa dessas condições, são pessoas que têm maior facilidade de adquirir os imóveis e, portanto, aquecem o mercado mais rapidamente. Além disso, elas também têm o interesse em comprar imóveis em locais turísticos, como cidades de praia, por exemplo. Além de ter um lugar para passar uma temporada, ainda podem o imóvel e ganhar uma renda extra no período de alta temporada.
 

Como aproveitar ao máximo essa tendência em 2021?

Agora que você já entendeu que essa é uma tendência que deve continuar em 2021 (mesmo que a Selic suba, a expectativa é que aumente para, no máximo 3%, o que ainda é uma taxa baixa), é hora de começar a pensar em como aproveitá-la na sua imobiliária ou então para vender seus imóveis.

O primeiro ponto é produzir anúncios e conteúdos pensados para esses movimentos (de pessoas que querem trocar de casa por causa da pandemia ou que querem fazer investimentos). Para isso, exalte em seus anúncios ou mensagem publicitária como o imóvel em questão é uma boa opção para quem está enfrentando uma quarentena (possui espaço, piscina para relaxar, etc.) ou como aquele imóvel é um bom investimento (bom potencial de valorização, renda extra ao  alugá-lo).

O segundo ponto é investir em marketing pesado nesse período, especialmente em recursos na Internet. Não precisa se limitar a investir somente na sua cidade, já que investidores de outros locais podem comprar imóveis em diversas regiões.

Agora que você já sabe por que o mercado imobiliário tem previsão de crescimento para 2021, como isso afetará os imóveis de luxo e os de renda básica, e como aproveitar essa tendência, então é o momento de começar a planejar suas ações de marketing e seu posicionamento de mercado no ano que vem.

Sabendo disso, ficará mais fácil se organizar e aproveitar essa onda de bons negócios.

E aí, gostou do conteúdo? Então comente abaixo com a sua opinião sobre o assunto!

 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »