27/10/2020 às 09h32min - Atualizada em 27/10/2020 às 09h32min

Vereador de Salmourão vota contra dois projetos de lei importantes para o município

Parlamentar demonstrou insatisfação com a forma de tramitação das matérias votadas e o valor total dos recursos em questão, totalizam R$ 265 mil reais

Lucas Reis
Um dos projetos referia-se a recursos para pavimentação e recapeamento asfáltico - Foto: Lucas Reis
Durante a noite de segunda-feira (26), foi realizado no plenário da Câmara Municipal de Salmourão, os trabalhos da 15ª sessão ordinária, onde foram votados durante a ordem do dia dois projetos de lei de CAS (Crédito Adicional Suplementar), sendo o projeto de lei de número 26/2020, no valor de R$ 25 mil para a construção de uma academia ao ar livre e o projeto de lei de número 27/2020, na ordem financeira de R$ 240 mil, para recape e pavimentação asfáltica.

As duas matérias tiveram como autor o Poder Executivo Municipal e tramitaram em regime especial de urgência, onde três vereadores solicitam à presidência da câmara que o projeto seja lido, colocado em discussão e votado na mesma sessão, agilizando assim a sua aprovação ou desaprovação, inclusive com a apresentação de emendas e/ou supressões de partes do texto original apresentando.

Por se tratar de matérias que beneficiam a população e auxiliam a boa funcionalidade da administração, os projetos foram aprovados por todos os vereadores votantes, com exceção do vereador Antônio Villas Martins (MDB), que votou de forma contrária à aprovação dos dois projetos.

Na tentativa de justificar o voto de desaprovação, o parlamentar alegou que sua insatisfação era com a forma de tramitação das matérias, que tramitaram com regime especial. Villas ressaltou ainda que as matérias deveriam passar pelas comissões para uma análise mais detalhada, o que levou o mesmo a ser contra a aprovação de ambos os projetos. Deve-se lembrar que o regime de urgência especial também é algo estritamente legal e já foi utilizado diversas vezes durante a atual legislatura.

Mesmo com o voto contrário do vereador, os projetos foram aprovados e seguem para ser sancionados pelo chefe do executivo municipal. O placar após a votação nominal ficou estabelecido em 7x1 em favor da aprovação. Vale lembrar também que o mesmo vereador já votou contra a implantação de outros projetos importantes para o município, como a celebração do convênio com a Desenvolve/SP, no valor de R$ 500 mil reais e ainda contra o projeto de resolução 01/2017, que regulamentaria a Tribuna do Cidadão no município, dando voz mais ativa à população.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »