02/04/2018 às 10h59min - Atualizada em 02/04/2018 às 10h59min

Fotógrafo cria projeto em que registra animais que estão à espera de um lar

As fotos são publicadas nas redes sociais

ANDA Agência de Notícias de Direitos Animais
Cães e gatos fotografados por Jayme Rocha estão para adoção e esperam um lar: se apaixonou? entre em contato pela página no Facebook. (Foto: Divulgação/Jayme Rocha)
Dar chance a um gato ou a um cachorro de encontrar uma família é a fonte de inspiração do fotógrafo Jayme Rocha. Jornalista de formação, há dois anos ele trabalha voluntariamente produzindo fotos de animais que vivem em situação de abandono. O objetivo é divulgá-las para, quem sabe, conquistar o coração de alguém que leve o animal para casa.

Em parceria com as ONGs Casa de Holanda, Abrigo João Rosa e Paraíso dos Focinhos, Rocha vai aos locais onde esses animais estão abrigados e, com a ajuda de plumas, fantasias e outros acessórios coloridos, usa a criatividade para buscar a melhor pose de seus modelos.

O fotógrafo também atua voluntariamente em feiras de adoção. Se alguém levar um animal para casa, de quebra, ganha a foto produzida. Os animais que não tiverem a mesma sorte terão suas imagens divulgadas na página Celebridade Pet e em calendários e sites das ONGs parceiras.

“Existem muitos cães e gatos que nunca saíram dos abrigos. A foto é a única chance que eles têm de serem vistos”, acredita Rocha.

Cão fotografado no projeto para incentivar a adoção.

Cão fotografado no projeto para incentivar a adoção.



A entrada do fotógrafo no universo dos animais domésticos começou há três anos com a produção de books particulares de animais. Os tutores encomendavam o registro do animal durante um momento em família ou dele sozinho. Até hoje é esse trabalho que custeia o projeto Celebridade Pet.

Rocha fotografou mais de 1.500 gatos e cachorros entre os abandonados e os que têm um lar. E garante: apenas quatro não deram certo. Fazer o animal ficar parado é difícil. Mas, com jogo de cintura e respeito, o fotógrafo acaba conseguindo.

“É muito raro um animal ficar parado, mas eu brinco, faço sons que chamam a atenção, uso petiscos e o que for preciso para conseguir fazer meu trabalho da melhor maneira. Às vezes sinto que ele não está confortável e acaba sofrendo. Aí, é hora de parar”, explica ele, que comemora os resultados positivos.

Os registros dos animais são postados no Facebook.

Os registros dos animais são postados no Facebook.



“Isso costuma dar certo. Tem alguns animais que fazem sucesso e suas fotos ganham centenas de compartilhamentos nas redes sociais. A consequência, normalmente, é um lar. Acho que o grande barato é a humanização deles, que passam a ser vistos com outros olhos”.

Quem se interessar em adotar um dos animais fotografados pode entrar em contato com Rocha pelo Facebook. Parte do trabalho poderá ser vista na exposição “Amores vira-latas”, no Américas Shopping, no Recreio. A mostra começa nesta segunda-feira e vai até 22 de abril.

O projeto fortalece a procura de animais em abrigos para adoção.

O projeto fortalece a procura de animais em abrigos para adoção.



Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »