21/09/2020 às 10h10min - Atualizada em 21/09/2020 às 10h10min

Pet novo em casa: cuidados que devem ser tomados

Ter um animal de estimação é uma decisão e tanto. Por isso, ela deve ser feita com cautela.

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
Os animais de estimação já fazem parte da nossa rotina. De gatinhos a pets mais exóticos, como aves ou cobras, todos querem ter um bichinho por perto. No entanto, ter um novo pet exige alguns cuidados e adaptações.
 
Em muitos casos, os gatos tendem a se adaptar mais depressa, já que não precisam ser ensinados sobre o local onde farão suas necessidades e são habituados a fazer a higiene diariamente.
 
Os cães, por sua vez, podem demorar um pouco mais para entender o que devem fazer. Especialmente se precisarem interagir com outros membros da família ou animais, é preciso que sejam introduzidos de maneira delicada, respeitosa para todos os envolvidos.
 
Neste artigo, daremos dicas para tornar a chegada do seu novo melhor amigo mais tranquila, diminuindo as possibilidades de acidentes. Confira.
 

Consulta ao veterinário

Antes de levar o pet para casa, vá com ele direto ao veterinário, especialmente se você tiver retirado o animalzinho da rua. É importante que ele tome as vacinas necessárias, mas não só isso: se estiver com pulgas, carrapatos ou doenças pré-existentes, você pode cuidar dele antes de levá-lo para o ambiente doméstico, onde ele pode vir a contaminar pessoas, espaços ou outros pets.
 
Caso adote uma fêmea e ela já tenha entrado no cio, vale conversar com o especialista e agendar a castração. Para os machos, vale o mesmo: castrá-los cedo não apenas faz com que eles se tornem mais mansos, como previne uma série de doenças e enfermidades.
 
Finalizada esta etapa, é chegada a hora de apresentar o novo animalzinho ao resto de sua família. Os cães de rua, que passaram um longo tempo sozinhos, podem ser bastante desconfiados. Tenha paciência: deixe que ele se acostume com o lugar e os habitantes da casa, sem forçá-lo.
 
Quando filhotes estão em um local desconhecido, podem se sentir amedrontados. Nos primeiros dias, eles podem chorar bastante, o que incomoda os vizinhos e, geralmente, causa algum mal-estar. Entretanto, persista: a tendência é que isso não dure muito tempo.
 
Esforce-se para mantê-los sempre no local onde você deseja que eles fiquem, mesmo que eles chorem. Não faça uso de castigos físicos, nem de gritos para ensiná-los sobre onde devem ficar.
 
Caso durmam no local certo, urinem no tapetinho correto ou similares, elogie-os, faça um carinho e dê um petisco. Além de estreitar os laços entre pet e dono, essa atitude faz com que o animal de estimação repita determinados comportamentos.
 

Necessidades no lugar errado

De novo, tenha paciência. Pense que ele nunca esteve em sua casa ou apartamento antes e que, possivelmente, a sua vivência anterior não incluía ter acesso a determinados cômodos e espaços.
 
Se você quiser que o seu pet faça as necessidades no quintal, pode tomar duas atitudes: a primeira é levar um tapetinho higiênico até lá e colocá-lo onde você espera que ele se alivie. Muitos têm propriedades que atraem os animais de estimação, o que aumenta a possibilidade de que eles “acertem o alvo”.
 
Se isso não funcionou, você pode testar outra opção. Coloque uma coleira no seu pet e dê um passeio com ele pelo quintal. Caso ele escolha algum lugar para fazer xixi, incentive-o e dê um petisco.
 
Caso o cão tenha dificuldade para usar o banheirinho que você deseja, tente utilizar sprays de atração, que são vendidos em pet shops, ou colocar os paninhos que você utilizou para limpar o xixi do animalzinho no local desejado. Ao sentir o próprio cheiro, há chance de que o cão faça xixi no mesmo local. Com o tempo, isso se torna um hábito.
 

Outros cuidados importantes

Retire do alcance dos bichinhos qualquer item que possa atentar contra a integridade deles. Móveis pontiagudos devem receber um protetor de borracha nas pontas, por exemplo.
 
Caso tenha escadas em casa, vale investir em um adesivo antiderrapante e estimular o pet a não correr: alguns cães se animam com escadas, o que pode fazer com que corram, pulam e se machuquem.
 
Por fim, lembre-se de que animais de estimação são como crianças: muito inocentes, eles têm dificuldade para saber quando fizeram algo errado. Assim, em vez de gritar ou bater neles, tente sempre educá-los.

 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »