04/09/2020 às 09h33min - Atualizada em 04/09/2020 às 09h33min

Especialistas debatem os desafios da economia verde no mundo pós-pandemia

Encontro virtual abordou questões ligadas à sustentabilidade, à retomada das atividades e ao Acordo Ambiental São Paulo

Governo do Estado de São Paulo
O papel da economia verde no mundo pós-pandemia e a importância do Acordo Ambiental São Paulo nesse contexto foram algumas das questões debatidas em uma transmissão ao vivo promovida pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), em 25 de agosto, com o objetivo de discutir os desafios do setor no estado de São Paulo.

A mediação do encontro foi feita pela diretora-presidente da instituição, Patrícia Iglecias, que realizou uma apresentação sobre o Acordo Ambiental São Paulo. “Trata-se de uma iniciativa lançada em novembro de 2019 pelo Governador João Doria. Ela possui como um dos objetivos o estímulo ao setor privado para adoção ou ampliação de práticas sustentáveis limpas, inovadoras e competitivas nos mercados interno e externo. No último mês de julho, o Acordo já contava com 105 adesões entre indústrias, associações, entidades”, explicou a gestora.

Para Wilson Mello, presidente da Agência Paulista de Investimentos e Competividade – InvestSP, o Acordo São Paulo, que foi anunciado antes da pandemia de COVID-19, é hoje uma ferramenta de busca de investidores. “Um acordo firmado com empresas em momento pós-crise será um diferencial. Será São Paulo demostrando que as questões ambientais são respeitadas”, ponderou.

Soluções

Evandro Gussi, diretor-presidente da União da Industria de Cana de Açúcar (Única), disse que a pandemia trouxe um teste de resiliência para os problemas e as soluções. “Serve como um filtro para determinar os temas importantes. As mudanças climáticas, o aquecimento global e a sustentabilidade estarão presentes na retomada da economia”, esclareceu.

O secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado, Gustavo Junqueira, destacou que o “novo normal” será baseado em novidades. “Cabe a todos buscar um modelo de desenvolvimento com resultados, principalmente para os mais frágeis. A integração entre o setor privado, os produtores rurais e o Governo flui positivamente, como, por exemplo, a Lei dos Agrotóxicos”, ponderou.

O secretário de Infraestrutura e Meio ambiente do Estado, Marcos Penido, enfatizou que o Acordo São Paulo traz uma conscientização entre os aderentes sobre o tema das mudanças climáticas. Nos encontros internacionais de negócios a ideia é mostrar uma São Paulo que respeita o meio ambiente.

“O objetivo é concretizar investimentos para o Plano de Retorno 21/22, com um selo de sustentabilidade. São Paulo será visto como um estado que se preocupa com o meio ambiente, uma aposta no Brasil que dá certo”, pontuou.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »