20/08/2020 às 16h30min - Atualizada em 20/08/2020 às 16h30min

Anvisa autoriza produção e doação do ventilador pulmonar desenvolvido na USP

Com a anuência, Poli e Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo iniciam a produção de mil equipamentos, que serão doados

Governo do Estado de São Paulo
Foto: Divulgação

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a Universidade de São Paulo (USP) a iniciar a produção do ventilador emergencial Inspire, desenvolvido pela Escola Politécnica (Poli). A anuência excepcional para fabricação, comercialização e doação de equipamentos de suporte respiratório emergencial e transitório do tipo “ambu automatizado” foi concedida em ofício da agência do dia 13 de agosto.

Esse é o resultado de um projeto que começou em meados de março, quando uma equipe multidisciplinar de pesquisadores da Poli, coordenada pelos professores Raúl Gonzalez Lima e Marcelo Knörich Zuffo, decidiu desenvolver um ventilador pulmonar nacional, de baixo custo e de rápida produção para oferecer uma alternativa e suprir uma possível demanda emergencial do equipamento causada pela pandemia de COVID-19.

“Conseguir viabilizar um produto inovador do zero, em poucos meses, é um feito notável para os padrões brasileiros. Apesar dos avanços, nós, como nação, temos que melhorar nossos processos de inovação para sermos mais competitivos internacionalmente”, explica o professor Marcelo Knörich Zuffo ao Jornal da USP.

Produção

Com a autorização, a equipe agora se prepara para iniciar a produção de mil ventiladores Inspire, em parceria com o Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo (CTMSP), que serão doados para as cidades brasileiras em que a demanda esteja mais alta. A definição dos critérios para a distribuição dos equipamentos está sendo feita em parceria com a Faculdade de Saúde Pública.

“A pandemia tem sido uma oportunidade para dar ênfase a uma das principais missões da universidade, que é atender às demandas da população. A USP é um reservatório de conhecimento e tecnologia que deve ser acessado sempre que a sociedade precisar. Entre as diversas coisas que aprendemos com essa experiência estão os processos que devem ser adotados para que os projetos ganhem agilidade e também a importância de poder contar com uma rede de colaboradores, formada por pesquisadores, ex-alunos e instituições parceiras”, ressalta ao Jornal da USP o coordenador do projeto, Raúl Gonzalez Lima.

“Neste momento atípico de nossa história, mais uma vez, a USP, como universidade de pesquisa, mostra sua relevância na produção da ciência e na aplicação desse conhecimento para atender rapidamente às necessidades da sociedade”, salienta o reitor da universidade, Vahan Agopyan, ao Jornal da USP.

Projeto Inspire

O projeto do Ventilador Pulmonar Emergencial Inspire surgiu com o objetivo de desenvolver um equipamento de baixo custo, livre de patente, de rápida produção e com insumos nacionais.

Em abril, a iniciativa foi aprovada nas etapas finais de testes, realizadas com quatro pacientes do Instituto do Coração (Incor) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. O respirador foi considerado aprovado em todos os modos de uso e não houve nenhum problema com os pacientes ventilados.

O projeto tem a participação de aproximadamente 200 pesquisadores de diversas unidades da USP e outras instituições, e conta com doações de parceiros da iniciativa privada.
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »