12/08/2020 às 14h33min - Atualizada em 12/08/2020 às 14h33min

Confira as empresas que mais investiram em mídias sociais durante a pandemia

Conheça as empresas que mais investiram em mídias sociais durante os últimos meses e como isso afetou a sua atuação frente ao mercado e como essa comunicação trouxe novos clientes para elas

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
O primeiro semestre de 2020 foi completamente diferente para a maioria das empresas, não só brasileiras, como do mundo inteiro. Diante do cenário forçado de home office devido à pandemia causada pelo novo coronavírus, muitas companhias se viram forçadas a mudar as suas estratégias de marketing de última hora, investimento mais nas redes sociais e tendo um contato mais direto com o público.
 
A nova realidade, na qual o distanciamento social é a lei principal, requer uma adaptação que não é nada fácil. Em busca dos melhores resultados e, é claro, dos melhores dividendos para manter uma boa posição no mercado, muitas companhias estão voltando toda a sua campanha de marketing diretamente para as mídias sociais.
 
Não é à toa que nos últimos meses, desde o início da pandemia, o comércio online vem ganhando forças e superando as vendas em comparação ao físico.
 
Muito dessa movimentação se deve ao isolamento causado pelo vírus, mas o investimento das empresas em mídias sociais fomentou ainda mais esse setor e aumentou as vendas das companhias que souberam se comunicar.
 

Desempenho das empresas na pandemia

Sob todos os aspectos, muita coisa mudou nos últimos meses. Observando o crescimento de uma nova tendência entre as empresas, a Socialbakers, plataforma global em soluções para otimização de performance corporativa em redes sociais, realizou um estudo que mostra algumas mudanças que já foram implementadas.
 
O estudo aborda o desempenho de companhias brasileiras que vem desenvolvendo trabalhos junto com influenciadores durante o período da pandemia.
 
O resultado nos mostra que, apesar do impacto econômico negativo deixado pelo coronavírus, muitas empresas estão investindo em mídias digitais para conseguir chegar ao seu público-alvo.
 
Mesmo antes da chegada da Covid-19, havia um crescente movimento de consumo baseado na opinião. Ou seja, cada vez mais, os clientes estão buscando opiniões confiáveis antes de decidir realizar uma compra.
 
É crescente a importância dos influenciadores digitais na decisão de compra e as empresas não podem mais ignorar essa realidade, com o risco de serem esquecidas pelos consumidores mais jovens.
 

Quem mais investiu em mídias sociais

Segundo o estudo realizado pela Socialbakers, em primeiro lugar no ranking de empresas que mais investiram em mídias sociais durante a pandemia está a marca de produtos de limpeza OMO. Até o dia 31 de julho deste ano, a empresa contava com uma rede de 242 influenciadores que somaram 594 menções à OMO.
 
Em segundo lugar, se encontra Gympass Brasil, que reúne 202 produtores de conteúdo e 211 cotações. No terceiro lugar, a gigante de delivery iFood conta com 68 perfis que somam 145 menções à marca.
 
Ocupando a quarta e a quinta posição estão as empresas Brahma, que conta com 65 influenciadores e 172 menções, e a Seara, com 59 perfis e 64 citações. Além do ranking, o estudo também evidencia o desempenho positivo de diversas marcas ao trabalharem com produtores de conteúdo e ao investirem em mídias sociais.
 

Empresas que tiveram mais engajamento

Apesar de estar no mesmo âmbito das mídias sociais, o engajamento e o investimento em influenciadores não se tratam do mesmo parâmetro. Dessa forma, as mesmas empresas que mais investiram em mídias sociais não necessariamente foram as mesmas que mais engajaram.
 
Ainda segundo os resultados da pesquisa realizada pela Socialbakers, as companhias que se destacaram devido ao alto nível de engajamento foram:
 
  • Granero Transportes;
  • Mercado Pago Brasil;
  • Sabonete Francis;
  • Cartão Elo,
  • Tramontina.
 
Todas essas empresas se destacaram por conta da repercussão positiva que suas ações envolvendo influenciadores digitais tiveram.
 
Para realizar esse cálculo, foi levado em consideração a média de interações na postagem de um influenciador que menciona a marca em comparação com uma postagem que foi publicada pela própria companhia.
 
De acordo com o estudo, somente nos meses de maio a junho de 2020, 4.104 postagens realizadas por influenciadores usaram as hashtags #ad e #publi, indicativas para o público de trabalhos pagos.
 
Esse número corresponde a uma alta de 14,64% em relação ao período de janeiro a março do mesmo ano e de 11,28% em relação ao mesmo período de 2019.
 
Dessa forma, é possível compreender que a cada dia que passa, o trabalho dos influenciadores deve ser levado mais a sério e a tendência é que ocorra um crescimento no investimento em mídias sociais na maior parte das empresas pelos próximos anos.
 
Somente assim as companhias conseguirão atingir seu público-alvo da maneira mais eficiente.
 

 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »