01/06/2020 às 15h57min - Atualizada em 01/06/2020 às 15h57min

Aplicativo permite usar peixe paulistinha para diagnosticar COVID-19

Cientistas desenvolveram metodologia para gerar testes diagnósticos da doença cinco vezes mais baratos que os atuais

Governo do Estado de São Paulo
Pesquisadores do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da Universidade de São Paulo (USP) desenvolveram uma metodologia que permite usar o zebrafish, mais conhecido como peixe paulistinha, para gerar testes diagnósticos para a COVID-19 cinco vezes mais baratos que os atuais.

O projeto, apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e coordenado pelo pós-doutorando Ives Charlie da Silva, ficou na terceira colocação no Global Virtual Hackathon COVID-19, promovido pela empresa norte-americana Devpost.

O grupo concorreu com mais de 600 projetos de 40 países. O evento foi totalmente online e dedicado ao desenvolvimento de soluções para combater a doença causada pelo novo coronavírus. Hackathon é uma espécie de “maratona hacker” temática, que envolve pessoas de várias áreas do conhecimento e tem como objetivo solucionar um problema por meio do desenvolvimento de sistemas ou aplicativos.

Aplicativo permite usar peixe paulistinha para diagnosticar COVID ...

Aplicativo permite usar peixe paulistinha para diagnosticar COVID ...



Metodologia

A equipe do ICB, composta por cientistas de várias áreas do conhecimento, criou uma fita diagnóstica com um QR code que, ao ser lido por um aplicativo, fornece rapidamente o resultado do teste.

Antes de criar o aplicativo, uma proteína do coronavírus foi aplicada no peixe. O animal gerou anticorpos que foram passados para seus ovos durante o processo de reprodução. Os anticorpos foram usados para fazer a fita diagnóstica.

“Conseguimos, com a professora Cristiane Carvalho, que trabalha em parceria com os pesquisadores Edison Durigon e Shaker Chuck Farah, diversos fragmentos de uma proteína do novo coronavírus chamada spike. Nós a injetamos no zebrafish e isolamos os anticorpos dos ovos”, contou o pós-doutorando em entrevista ao Jornal da USP.

O teste está em fase de validação e a equipe trabalha para quantificar a concentração de anticorpos necessária para produção em escala global. Mais informações podem ser obtidas nos seguintes endereços eletrônicos: https://bit.ly/3bXEghi e https://zebrafishrapidtest.com/.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »