30/03/2020 às 15h26min - Atualizada em 30/03/2020 às 15h26min

Neymar e Thiago Silva decidem enfrentar quarentena de coronavírus no Brasil

O PSG vinha embalado na temporada, porém paralisou suas atividades por tempo indeterminado e não queria que seus jogadores saíssem de Paris. Entenda!

Assessoria de Imprensa
Foto: Lucas Figueiredo
Campeonatos esportivos e toda a indústria que gira ao seu redor como o apostasesportivasbonus.com, além de outros sites e casas de aposta estão parados.

A rotina de treino dos clubes também foi afetada, o PSG viu alguns jogadores voltaram aos seus países de origem — como é o caso de Neymar e Thiago Silva nesse período.

O PSG vinha em um bom momento no campeonato francês, é o líder da Ligue 1 com 68 pontos em 27 partidas, uma a menos que o segundo colocado, Olympique de Marseille, com 12 pontos a menos e também do terceiro, Rennes, com 18 pontos atrás do clube de Paris.

Na Liga dos Campeões da Europa, logo antes da paralisação o PSG reverteu o placar do primeiro jogo contra o Borussia Dortmund em uma virada histórica — e a portões fechados. O momento da equipe era excelente.
Porém, com o agravamento da crise do coronavírus, a rotina de jogos e treinos dos clubes foi duramente abalada.

O PSG, em um primeiro momento, decidiu por uma pausa de 10 dias nos treinamentos, com o agravamento do problema e a decretação de quarentena do governo francês por 15 dias — podendo ser estendida dependendo dos próximos acontecimentos. O clube optou por uma paralisação por tempo indeterminado.

Logo após a decisão da equipe, Neymar e Thiago Silva optaram por voltaram ao Brasil, justificando passar a quarentena próximos da família. O uruguaio Edison Cavani teve a mesma postura e foi para o seu país.

Com receio que a volta dos campeonatos aconteçam sem tempo para treinar, a comissão técnica do clube parisiense passou uma rotina de treinos para os jogadores manterem a forma.

Porém, de acordo com o portal de notícias Uol, o PSG não queria que os jogadores saíssem da capital francesa e há motivo para isso.

O clube teme que os jogadores não consigam volta ao país quando as competições forem reestabelecidas. A ameaça é que a União Europeia, ou mesmo a França, fechem as fronteiras com o Brasil que tem uma onda mais tardia do vírus.

Além disso, ao retornar pode haver necessidade de uma quarentena. Em Wuhan, na China, cidade onde o coronavírus surgiu, jogadores do clube local já retornaram à cidade e foram submetidos a um isolamento solitário após passar mais de um mês na Espanha.

A Ligue 1 não tem data para voltar — a decisão inicial foi aguardar até o dia 12 de abril. A Liga dos Campeões remarcou sua final para o dia 27 de junho, porém o destino ainda é incerto.

Os jogadores tem postado vídeos de seus treinos caseiros com frequência, a França é um dos países europeus mais afetados pela crise. No Brasil a contaminação é mais recente e o volume de casos tem crescido.

 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »