17/01/2020 às 14h42min - Atualizada em 17/01/2020 às 14h42min

Sede de poder e controle e nossas escolhas

O movimento atual de fiscalização dos poderes pela sociedade, apesar de embrionário, já mostra resultados positivos em nossa sociedade.

Marcelo Oliveira
A cobrança da população sobre os políticos tem resultado em grandes conquistas mas, em Araçatuba, estes parecem não estar levando o munícipe à serio.

O ano mal começou e já temos aumento em impostos, "georreferenciamento" desonestamente mal feito com claro objetivo de maior arrecadação e vereador buscando atrapalhar o menos favorecido que busca seu sustento honestamente, isto é, um governo socialista que busca recursos para se manter no poder e também maior controle sobre a população no que puder. 

Neste ano temos novamente a oportunidade de mudar e fazer valer nosso voto.

Como diz a famosa frase de Emília Viotti da Costa, "Um povo sem memória é um povo sem história. E um povo sem história está fadado a cometer, no presente e no futuro, os mesmos erros do passado.", por isso é nossa obrigação analisar o passado dos indivíduos e grupos que pleiteiam as vagas eletivas de nossa cidade.

Nesta atual conjuntura, especificamente em nosso município, não se pode culpar totalmente os eleitores pelos erros do executivo e legislativo. Explico o raciocinio:

Na última eleição, para o executivo, não tínhamos muita opção; ou arriscavamos o novo ou mantínhamos o desastre corrente. Optamos pelo novo. Amém.

Apesar do bons acertos desta administração, os erros se sobressaíram, pois a mesma se permitiu a participar, ou pelo menos se omitir, dos velhos esquemas existentes, descumpriu promessas de campanha (praxe) e deixou a população insatisfeita com os serviços. 

No Legislativo a coisa não foi muito diferente; mas população tem grande culpa neste cenário.

Com exceção dos candidatos de primeiro mandato, nos quais foi depositada grande esperança, a maioria deste parlamento municipal ineficiente foi reeleito. 

Aí reside a grande culpa dos eleitores, recolocar em posição de grande importância desenvolvimentista seres notoriamente conhecidos por sua inércia e preço.
Este erro tem nos custado muito. 

Sem medo de ser repetitivo, temos neste ano (e muitos baterão nesta tecla) novamente a oportunidade de darmos novos rumos à nossa cidade, eliminando da politica local antigas "figurinhas" que nada fazem e/ou fizeram por nosso município e políticos de primeiro mandato que nos decepcionaram e darmos oportunidade a novos rostos que, na teoria e discurso, tem vontade e podem fazer muito mais.

Errar escolhendo novidade é vergonha para os mequetrefes eleitos, errar mantendo os velhos é vergonha para nós, pois é burrice.

Seja consciente e inteligente.


"Marcelo Oliveira, teólogo e ativista político, apaixonado por leitura"



Resoluções
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »