30/05/2019 às 16h42min - Atualizada em 30/05/2019 às 16h42min

Mantida prisão de empresário por tráfico internacional de drogas no Porto de Santos

JFSP
Após audiência de custódia realizada ontem (29/5), o juiz federal Roberto Lemos dos Santos Filho, da 5ª Vara Federal de Santos/SP, manteve o empresário B.L.A. preso sob a acusação de tráfico internacional de drogas, apontado como um dos responsáveis pela tentativa de enviar 760 quilos de cocaína à Europa pelo Porto de Santos no dia 15/2/2017.

O empresário, que é proprietário de uma empresa de importação e outra de consultoria logística no litoral paulista, teve a prisão preventiva decretada em 8/4/19 pelo mesmo magistrado, mas somente foi preso no dia 28/5, durante busca e apreensão realizada na residência do réu, em Santos/SP.

Segundo relatório da Polícia Federal, B.L.A. foi o responsável pela aquisição de sacos de "fubá de milho" para ocultar a droga apreendida em dois containers no Porto de Santos. Além disso, ele teria negociado a compra e contratação da fumigação realizada nos referidos containers. "A exportação da carga ilícita acondicionada foi fantasiosamente criada com o único objetivo de proporcionar condições para inserir droga junto a ela", diz o relatório.

Em sua decisão, o juiz afirma que ficou clara a "existência de elementos hábeis a amparar a conclusão de, no mínimo, fortes indícios da efetiva participação de B.L.A. em organização criminosa voltada à prática de tráfico internacional de drogas".

Relata, ainda, que ficaram evidenciados "robustos contornos da participação de B.L.A. em atos necessários para a inserção e guarda da grande quantidade de cocaína – 760 kg – e a realização do transporte da droga nos containers MRKU 8925377 e CAIU 2566051 para a Antuérpia-Bélgica, por via marítima, no navio Capitão San Maleas".

Por fim, Roberto Lemos afirma crer que o representado (B.L.A.) atua no comércio transnacional de entorpecentes (cocaína), para tanto utilizando pessoas jurídicas constituídas em seu nome e diversos artifícios criados para evitar sua identificação. Destacou, ainda, a existência de sinais da participação dele em evento relacionado ao tráfico internacional de drogas apurado nos autos do Inquérito Policial n.º 752/2016, bem como de possuir relacionamento com pessoa envolvida na rumorosa "Operação Brabo", objeto de processos que tramitam na 9ª Vara Criminal Federal de São Paulo.

O réu foi encaminhado à Penitenciária I de São Vicente/SP. (RAN).
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »