15/02/2019 às 11h27min - Atualizada em 16/02/2019 às 07h00min

Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt auxilia na identificação de vítimas em todo país

Polícia Civil do Estado de São Paulo
Foto: Polícia Civil
A Polícia Civil do Estado de São Paulo, por meio do Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt (IIRGD/DIPOL) tem contribuído com a identificação de vítimas das diversas fatalidades que acometeram nosso país.
 
Uma das atuações foi apoiando o Instituto de Identificação de Minas Gerais, na identificação de vítimas fatais do acidente da Barragem de Brumadinho. Os Papiloscopistas Policiais do IIRGD, Solange Guidinie e Glauce Marinho foram responsáveis pela pesquisa, localização e envio de documentos das vítimas identificáveis, bem como pelo preparo de imagens, inserção e pesquisa no sistema AFIS de fragmentos relacionados às vítimas que não puderam ser identificadas.
 
No dia 9 deste mês, os papiloscopistas policiais Luís Hiroshi Wada, Márcia Martino e Mara Rúbia Novaes do Nascimento receberam um pedido do Instituto Médico Legal do Rio de Janeiro, para a identificação de dois adolescentes vitimados no incêndio do Alojamento Toca do Urubu. O procedimento foi realizado através do confronto de fragmentos do polegar esquerdo de uma das vítimas com a ficha de identificação civil. No outro caso, a identificação foi possível através do encaminhamento do prontuário de identificação civil paulista ao Instituto de Identificação Félix Pacheco, no Rio de Janeiro.
 
Outra atuação marcante ocorreu no dia 11 de fevereiro, quando os papiloscopistas Natália Ponciano de Carvalho, João Guilherme Sanches, Julio Ronaldo Prezia Júnior, Edison Campos de Paula e Elizabete Emico Uchilda Azevedo identificaram o jornalista Ricardo Eugênio Boechat e o piloto Ronaldo Quattrucci, ocupantes de uma aeronave que caiu na Rodovia Anhanguera.
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »