02/07/2022 às 18h38min - Atualizada em 02/07/2022 às 18h38min

Saiba como a alimentação pode prevenir enxaquecas

Café é gatilho? Conheça alimentos que acionam a enxaqueca e outros que ajudam a controlar as crises

Unimed
Muitas vezes ela chega do nada, a luz começa irritar os olhos, qualquer barulho parece alto demais e até beber uma xícara de café causa um desconforto insuportável. Quem convive com crises de enxaqueca provavelmente vai se identificar.
 
A enxaqueca não é uma simples dor de cabeça, é uma doença neurológica crônica que causa dores intensas durante as crises. Entre os gatilhos estão alguns hábitos e alimentos. Identificá-los é o primeiro passo para ajudar a diminuir as crises.
 
Alimentos que podem causar crises de enxaqueca
O efeito dos alimentos é diferente em cada organismo. Por exemplo, o café: enquanto pode desencadear dor de cabeça em alguns, para outros, é fonte de alívio. Isso acontece porque a cafeína – encontrada também no chá-mate, chocolates e nos refrigerantes a base de cola e guaraná – altera a circulação sanguínea. O segredo é evitar o excesso e não ultrapassar os 400 miligramas diários.
 
Além da cafeína, outros alimentos provocam alterações na dilatação e constrição de vasos sanguíneos, podendo agir como gatilhos da crise. São eles:
 
- Realçadores de sabor (glutamato monossódico) presentes em molhos prontos e salgadinhos
- Embutidos, como salaminhos, mortadelas e salsichas
- Bebidas alcoólicas
- Queijos
- Frutas cítricas
- Adoçantes artificiais, como aspartame e sucralose
- Chocolates
- Alimentos muito gelados
- Alimentos muito gordurosos
 
Condições como intolerância ao glúten e à lactose também podem desencadear crises. Por isso, é importante sempre procurar um médico para investigar as causas das dores de cabeça.
 
Alimentos que ajudam a controlar as crises de enxaqueca

Sabemos que manter uma alimentação saudável e praticar exercícios ajuda a evitar diversas doenças. Com a enxaqueca, não é diferente. Mas o que fazer quando a crise já chegou? Nesse caso, alimentos ricos em ômega 3, triptofano, selênio, magnésio, anti-histamínicos e vitaminas do complexo B podem ser grandes aliados.

Saiba onde encontrar essas substâncias:

- Peixes e linhaça
- Amendoim, castanhas e amêndoas
- Banana, maracujá, abacate e granola
- Gengibre, erva-doce e canela
- Feijão, lentilha e grão-de-bico
 
Lembrando que a exclusão ou inclusão de novos hábitos alimentares deve ser feita apenas quando há comprovação da relação com a doença. O acompanhamento médico no tratamento das dores é fundamental.
 
Outros hábitos relacionados à enxaqueca
Além dos hábitos alimentares, outros comportamentos podem estar relacionados às crises. Os mais comuns são:
 
- Jejum
- Falta de hidratação
- Sono
- Ambientes pouco confortáveis
- Excesso de luz ou telas
- Estresse
 
A junção desses hábitos para quem já sofre com as enxaquecas aumenta a ocorrência de vômitos, visão turva ou com pontos luminosos, tonturas e até formigamentos.
 

Por fim, uma dica para quem quer entender a relação entre hábitos ou alimentos e as dores é elaborar um diário da enxaqueca. Você pode anotar o que comeu, quantas horas dormiu e em qual momento entre esses intervalos as dores começaram. Já existem aplicativos de celular que te ajudam a relatar sua rotina. Isso pode ajudar o médico no diagnóstico e na recomendação do tratamento mais adequado.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »