14/04/2021 às 12h13min - Atualizada em 14/04/2021 às 12h13min

Como prevenir o envelhecimento precoce dos fios?

Rafaela Galdino
Assessoria de Imprensa, Naves Coelho
Foto: Imagem Ilustrativa
A exposição contínua à radiação solar e poluição, a submissão a agressões térmicas e químicas, a prática de uma alimentação pobre em nutrientes e a manutenção de uma rotina de vida estressante têm contribuído para que o processo de envelhecimento dos fios ocorra cada vez mais cedo. Para uma grande parte da população, os primeiros sinais de desgaste e fragilização dos cabelos têm surgido a partir dos 30 ou, até mesmo, antes disso.

A hairstylist, visagista e proprietária do salão de beleza Maison Rocha, Rosângela Rocha, explica que o envelhecimento dos fios, normalmente, está atrelado ao avanço da idade e ao processo de oxidação celular que o organismo com o passar dos anos.

“Causada pelos radicais livres, a oxidação estimula o enfraquecimento do bulbo capilar e acaba desacelerando o metabolismo das células responsáveis pelo crescimento dos fios. Com isso, os cabelos perdem aminoácidos, proteínas, ceramidas e melanina, se tornando mais finos ou grossos, rígidos, ásperos, opacos, ressecados e brancos. Geralmente, essas mudanças ficam mais evidentes a partir dos 40 anos. No entanto, elas podem se fazer presentes antes dessa faixa etária, devido a maus hábitos de vida, fatores genéticos e questões hormonais”, explica.

Segundo Rosângela, o surgimento de algumas doenças, o uso de medicações e a adoção de determinados tratamentos também podem modificar a estrutura da fibra capilar. “Por isso é tão importante que as pessoas procurem pela avaliação de um profissional qualificado. Somente ele saberá analisar cada caso e recomendar o método ou técnica terapêutica que deve ser adotada. Em algumas situações, ele ainda poderá orientar a cliente para que procure investigar as suas condições de saúde por meio de uma consulta médica. Isso é relevante porque é possível que os problemas capilares estejam relacionados a enfermidades ocultas”, ressalta.



De acordo com a hairstylist, para retardar o envelhecimento capilar é preciso que as pessoas diminuam o ritmo e frequência de aplicação de produtos químicos nos fios, optem pelo uso de shampoos adequados aos seus tipos de cabelo e invistam em produtos que restaurem a massa capilar perdida e que revertam os danos causados ao couro cabeludo. “Também é essencial que apostem na ingestão de suplementos vitamínicos e mantenham um cronograma capilar de hidratação, nutrição e reconstrução. A utilização de loções antioxidantes, produtos com proteção solar e formulações compostas por aminoácidos, Pantenol-D e manteiga de oliva é uma ótima escolha. Outro comportamento indispensável é a adesão a uma dieta balanceada e rica em ferro, zinco, vitamina B6, cobre e proteínas”, destaca.

Para quem já está com os cabelos fragilizados, Rosângela indica os tratamentos com pente de alta frequência ou luzes de LED, vacuoterapia, microagulhamento e a terapia com vapor ionizado para impulsionar o crescimento e o espessamento dos fios. “Ainda recomendo terapias à base de umectação, proteínas, queratina, vitamina B e aminoácidos para a manutenção da fibra capilar”, conclui.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »