26/03/2018 às 13h15min - Atualizada em 26/03/2018 às 13h15min

Vereadores de Rubiácea abrem mão do próprio aumento salarial e dão exemplo para cidades da região

Projeto foi retirado da pauta e correção para o legislativo só será discutida em 2019

Lucas Reis, especial para o AtaNews
Vereadores da 17ª Legislatura de Rubiácea - Foto: Câmara de Rubiácea
Uma atitude do Legislativo de Rubiácea chamou a atenção durante sessão extraordinária realizada na última quarta-feira (21), onde, durante a leitura dos projetos que seriam colocados em discussão e posteriormente seguiriam para votação, o Presidente da Câmara de Rubiácea, vereador Manoel dos Santos Vieira (DEM), decidiu retirar da pauta um projeto de lei que aumentaria em 2,84% o subsídio dos vereadores, secretários, prefeita e também do vice-prefeito.

Durante a leitura da matéria, o Presidente suspendeu a sessão por 15 minutos e decidiu em comum acordo com todos os outros vereadores por retirar o projeto da pauta. Como os vereadores concordaram com a ação, todos os agentes políticos de Rubiácea, como a prefeita, o vice-prefeito, os secretários e os edis da casa legislativa não receberão a correção salarial este ano.

Em conversa com o Presidente da Câmara de Rubiácea, o mesmo afirmou que a retirada do projeto tem por obejtivo ajudar a municipalidade no âmbito fincanceiro, uma vez que, a economia gerada até o final deste ano poderá ser investida e utilizada nos setores de saúde e educação pelo poder executivo rubiacense.

O vereador Fernando Souza (PSB) também falou com nossa reportagem e disse estar feliz com a retirada do projeto da pauta, pois além de fiscalizar e cobrar medidas do executivo, os vereadores devem olhar de uma forma clara e com responsabilidade os atos praticados durante o exercício do mandato. "Fizemos apenas a nossa parte. Temos sim o direito de votar e aprovar os nossos subsídios, contudo, precisamos olhar primeiramente para as necessidades da nossa população e, um aumento desses no momento não acrescentaria em nada de positivo no desenvolvimento de nosso município, portanto, tenho a certeza de que eu e todos os outros vereadores fizemos a coisa certa.", disse Fernando à nossa reportagem.

O Presidente da Câmara relata ainda que, no ano de 2000, em seu primeiro mandato como vereador, por determinações do Tribunal de Contas de São Paulo e do Ministério Público de Guararapes, já chegou a assinar decreto que reduzia em 7% os subsídios de vereadores e do Presidente da Câmara para adequar índices que estavam fora dos permitidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

SALMOURÃO
Já em Salmourão, a mesa diretora apresentou o mesmo projeto, que pode ser votado a qualquer momento, mas, com uma pequena diferença. A matéria apresentada estabelece a correção salarial apenas para os vereadores e deixa de fora os secretários, o vice-prefeito e também o prefeito, ou seja, os vereadores incluíram apenas eles próprios no projeto para receberem aumento de salário.

Diferentemente do Projeto da Desenvolve/SP, que o município perdeu em virtude da demora e da ineficiência de parte dos vereadores após levar meses para finalmente o aprovar, o projeto de lei que dá a correção salarial aos vereadores já passou por todas as comissões, que aprovaram a matéria com louvor e, de acordo com informações do site da própria Câmara, será votado ainda nesta noite (26), sem a preocupação ou questionamento dos respectivos "impactos financeiros e orçamentários", outrora levantados pelos mesmos.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »