23/03/2018 às 16h32min - Atualizada em 23/03/2018 às 16h32min

Reumatismo

Santa Casa de Araçatuba
Você tem reumatismo, ou conhece alguém que tenha ? Tem dor, desconforto, rigidez, edema na articulação, ou na coluna vertebral, você pode estar com alguma forma de reumatismo. Os reumatismos atingem 1 a cada 8 pessoas em todas as faixas de idade. No Brasil há 44 milhões de pessoas sentindo algum tipo de dor articular diariamente. Fique atento aos sinais de alerta.

a) Dor nas articulações e / ou músculos
b) Dor na coluna vertebral
c) Rigidez articular

d) Edema nos músculos, tendões, articulações

Se você apresenta algum destes sintomas por alguns dias, é hora de procurar um médico. O reumatologista poderá dizer se você está ou não sofrendo de reumatismo e de que tipo, para orientação do correto tratamento.

O diagnóstico precoce e o rápido início do tratamento são muito importantes para ajuda-lo a diminuir e prevenir danos às suas articulações, o que pode acontecer, na maioria das formas de artrite.

Existem mais de 100 diferentes tipos de reumatismo (Artrite é o termo genérico usado para designar Reumatismo). É importante saber qual tipo de reumatismo você tem, para que possa tratar de forma adequada. Alguns tipos freqüentes de reumatismos:

Tipos de Reumatismo

1. Artrose

Artrose é a doença reumática mais comum, atinge 20% da população acima dos 50 anos e 80% das pessoas acima de 70 anos. É causada pelo desgaste da cartilagem articular, resultando em dor, às vezes calor e vermelhidão da articulação, creptação (rangidos), dificuldade e rigidez da mobilidade articular. Freqüentemente atinge as articulações das mãos, pés, joelhos, coluna vertebral e quadril.

Atualmente há novas substâncias disponíveis para o tratamento, chamadas de condroatuantes que podem ser utilizadas para evitar a progressão da artrose.

2. Fibromialgia

É uma doença muito freqüente que atinge 2% a 5% da população mundial, predominantemente as mulheres. É um tipo de reumatismo que vem tendo novidades no seu conhecimento e em seu tratamento. A fibromialgia acomete os músculos e as estruturas que estejam ligadas aos ossos, como tendões e ligamentos.O resultado disto é uma dor difusa pelo corpo, com pontos dolorosos em áreas mais susceptíveis, como o pescoço, braços, costas, nádegas, coxas, joelhos, entre outras áreas. Estas dores podem estar ou não acompanhadas de dores de cabeça, enxaqueca, tensão pré-menstrual, sensação de inchaço, alterações do funcionamento intestinal (diarréia ou prisão-de-ventre), fadiga, cansaço fácil, desânimo, mudanças de humor, falta de entusiasmo, dificuldade para dormir, sono não restaurador e tensão emocional. Conhecendo melhor o seu problema, fica mais fácil ajudar a si próprio a ter mais ânimo, ser mais feliz e viver sem dor, saiba que isto é possível.

3. Artrite reumatóide

É uma doença inflamatória que acontece cerca de 1% da população predominantemente mulheres, por uma falha nas defesas do nosso sistema imunológico. Causa dor, calor, edema e diminuição da força articular. Frequentemente acomete as mãos, punhos, dedos, cotovelos, ombros, joelhos, quadris e maxilares; pode estar associado também à fadiga, cansaço e mal estar. Com a evolução da doença, sem o tratamento adequado, instala-se um quadro de incapacidade física com dificuldade de locomoção.

O tratamento tem excelente resultado quando além de medicamentos e do uso de modificadores da evolução da doença incluímos: Hidroterapia em piscina aquecida, Turbilhão, Acupuntura, Exercícios Corretivos, Eletroterapia, orientação de como administrar  o uso de sua energia inteligentemente, proteção para as articulações com Órteses e Palmilhas, são alguns pontos importantes que lhe serão indicados durante o seu tratamento, visando dar-lhe conforto e bem estar. Saiba que poderá estar muito bem.

4. Cervicalgia / Lombalgia

Cerca de 85% da população mundial sente, sentiu, ou sentirá dor nas costas. Existem várias causas para os Problemas da Coluna Vertebral. Todas têm em comum dor, desconforto, sensação de queimação, peso nas costas, dor localizada e/ou irradiada para os braços, nádegas, coxas e pernas, dormência e/ou formigamento e dificuldade de locomoção.

Problemas na coluna cervical podem ter sintomas que se confundem com enxaqueca, labirintite ou dor de cabeça, zumbido, lacrimejamento e tonteira. É importante definirmos o seu tipo de problema na coluna para que se possa fazer uma orientação de tratamento dirigido e eficaz.

Um programa de tratamento específico para o seu caso com Medicamentos, Hidroterapia em piscina aquecida, Acupuntura, R.P.G, Manipulação Vertebral, Mesoterapia, Ginástica Corretiva, Terapias manuais, Eletroterapia, entre outras medidas, melhorarão a qualidade de suas estruturas musculares e ajustarão possíveis desarranjos e/ou subluxações existentes.

5. Tendinites

A tendinite é uma inflamação dos tendões (estrutura responsável por ligar o músculo ao osso) e da bainha tendinosa, mais freqüentemente no punho, mão, ombro, quadril, cotovelo, joelho e pé.

Podem surgir após traumatismo, doenças reumáticas (ex.: artrite reumatóide), infecção ou pelo uso abusivo e inadequado dos tendões, como por exemplo em atletas. Os sintomas geralmente são o aumento da temperatura local, aumento progressivo da dor, vermelhidão, edema, dificuldade e restrição do movimento da articulação. Há tratamento, e ele terá mais sucesso quando mais cedo for iniciado.

6. Bursite

É a inflamação da bursa (bolsa que contém líquido encontrado nas áreas de atrito entre o tendão e o osso). É comum no ombro, cotovelo e joelho. Surge geralmente após traumas, Lesões por Esforço Repetitivo (LER), Diabetes, Artrite Reumatóide, etc. Há dor da articulação atingida, gerando dificuldade e restrição para os movimentos.

A bursite pode fazer parte do quadro clínico de várias doenças reumáticas e ortopédicas (por exemplo rotura do manguito rotator), necessitando de avaliação criteriosa e detalhada, que pode geralmente ser feita através do Raios-X e Ultra-sonografia.

7. Osteoporose

É a diminuição da densidade da massa óssea com conseqüente enfraquecimento do osso e maior susceptibilidade a fraturas. Atinge uma a cada quatro mulheres após a menopausa. Além das fraturas a pequenos esforços pode causar dor e diminuição da altura. O diagnóstico é feito através da densitometria óssea, exame indolor com alto grau de precisão.

O tratamento para Osteoporose, objetiva fortalecer e recompor a densidade da massa óssea, o que é possível com: medicamentos apropriados para o seu caso, reposição de cálcio e vitamina D, ginástica corretiva, hidroterapia (exercício de baixo impacto) em piscina aquecida, R.P.G., orientação alimentar e cuidados para a vida diária.

 
Resultado de imagem para Reumatismo

Resultado de imagem para Reumatismo


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »