17/07/2019 às 10h25min - Atualizada em 17/07/2019 às 10h25min

Aquecedor a gás: Entenda como funciona, quais os riscos e como prevenir acidentes

A morte de quatro pessoas da mesma família por possível envenenamento de monóxido de carbono acendeu alerta sobre a fiscalização e a segurança desses aparelhos.

Huff Post
Foto: Divulgação
Com a chegada dos dias mais frios, os aquecedores de água e ambiente se tornam itens indispensáveis para muitas famílias. No entanto, o uso irregular dos aparelhos pode colocar a sua saúde em risco. A morte de quatro pessoas da mesma família por possível envenenamento, a partir da inalação do monóxido de carbono, acendeu um alerta sobre a fiscalização e a segurança desses aparelhos.

O acidente aconteceu no último domingo (14), em Santo André, onde a família foi encontrada sem vida dentro do próprio apartamento. De acordo com o delegado responsável pelo caso, o aquecedor da residência estava sem chaminé [saída de ar] e todas as janelas e portas estavam fechadas.

Para garantir a segurança do funcionamento do equipamento, é preciso seguir algumas recomendações. 

Como funcionam os aquecedores a gás

Primeiro, é preciso entender como os aquecedores a gás funcionam. De acordo com a Associação Brasileira de Aquecimento a Gás (Abagás), são usados dois tipos de gases no aparelho, o liquefeito de petróleo (GLP) ou o gás natural (GN).

Da combustão desses gases, novos compostos são formados. Um deles é o monóxido de carbono, que é prejudicial à saúde.

Por isso, os aquecedores são montados para que esse gás tóxico seja evacuado do ambiente por meio das chaminés e dutos de exaustão.

Como garantir a segurança dos aquecedores a gás

Tanto o GLP quanto o GN são gases que podem provocar explosões. Caso você entre em sua casa e perceba um cheiro estranho e forte, pode ser um sinal de vazamento.

Nesses casos, de acordo com a Abagás, não é recomendável acender luzes ou fósforos. É preciso abrir as janelas e as portas para que o ar circule imediatamente. Depois, o indicado é procurar a empresa responsável pela instalação do aparelho para realizar a manutenção.

No entanto, o monóxido de carbono não possui nenhuma cor nem cheiro — e isso o torna ainda mais perigoso.

Uma outra forma de assegurar que o seu aparelho esteja funcionando corretamente é prestar atenção na cor das suas chamas. 

A chama deve ter coloração azul. Chamas em tons amarelados indicam má combustão, ou seja, o aparelho pode estar desregulado e essa situação contribui para o aumento do consumo de gás. 

Dicas importantes na hora da instalação do aquecedor

No Brasil, todo aquecedor que for instalado em uma residência deve seguir a norma da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), a NBR-13.103. Essa norma estabelece os requisitos de segurança para o funcionamento do aparelho.

Na hora de decidir qual aquecedor comprar para sua residência, é preciso ter em mente quantos pontos ele vai atender simultaneamente.

Ainda, é preciso que o consumidor preste atenção nas etiquetas de eficiência energética do aparelho. Os aquecedores que possuem classificação A no Inmetro são os mais eficientes — e também recebem o selo Conpet.

A instalação deve ser realizada por profissionais especializados e certificados. O aparelho deve ser mantido em local de boa circulação de ar, como a área de serviço do apartamento. É inadequado que o aquecedor seja mantido dentro do próprio banheiro que os moradores utilizam.

Além disso, para o funcionamento correto, é preciso que o aparelho esteja ligado a uma chaminé ou duto de exaustão. Isso vai possibilitar a condução do monóxido de carbono.

Apesar de não existir nenhuma lei que regule a fiscalização dos sistemas de aquecimento, a Abagás indica que sejam realizadas manutenções preventivas pelo menos uma vez por ano para garantir a segurança do aparelho.

Acidentes com aquecedor são comuns no inverno

Em maio, uma tragédia por intoxicação de monóxido de carbono chocou o Brasil. Seis turistas brasileiros alugaram um apartamento pelo serviço Airbnb em Santiago, no Chile, mas o aquecedor do apartamento não estava regulado corretamente. De acordo com a investigação, as vítimas conseguiram alertar parentes brasileiros que estavam se sentindo mal devido a inalação do gás. Porém, quando a polícia chegou ao apartamento com o socorro, nenhum deles tinha sobrevivido.

Menos de um mês depois, outro acidente fez duas vítimas em Campos do Jordão. Em junho, um pai e uma filha foram encontrados mortos em seu apartamento e a suspeita é de que eles inalaram o gás do aquecedor. No local, a polícia encontrou um botijão de gás acoplado a um aparelho que aquecia o ambiente.
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »