06/02/2019 às 11h51min - Atualizada em 06/02/2019 às 11h51min

Rio Preto: Cidade para todas as Idades

Convênio foi assinado nesta terça, no gabinete do prefeito

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
A Prefeitura de Rio Preto, por meio da Secretaria de Assistência Social (Semas) e Conselho Municipal do Idoso (CMDI), assinou nesta terça-feira,5, um termo de fomento com o Centro Internacional de Longevidade Brasil – ILC–BR para execução do projeto: “São José do Rio Preto: Cidade para todas as idades”. Em março próximo, o presidente do ILC-BR, Alexandre Kalache, virá a Rio Preto para uma palestra sobre o programa.

Além do prefeito Edinho Araújo, estavam presentes a diretora administrativa da ILC-BR, Elisa Monteiro Coelho; o presidente do Conselho do Idoso, Antonio Caldeira; as secretárias Maria Silvia Fernandes Bastos (Assistência Social), Maureen Cury (Mulher), Pedro Pezzuto (Agricultura), Amaury Hernandes (Trânsito), Mário Soler (Comunicação), Pedro Ganga (Cultura), Angelo Bevilacqua (Fazenda), Silvio Pedro (Guarda Municipal); representantes de outras secretarias (Saúde, Esportes); vereadores Renato Pupo, Márcia Caldas, Pedro Roberto; o diretor da Receita Federal Mauro José da Silva; os gerentes de CPFL/parceira (Luis Antonio Gomes e Clauber Pazim) e a equipe técnica da Semas, entre outros.

O próximo passo é fazer uma ampla pesquisa, qualitativa e quantitativa, levantar número de idosos de Rio Preto em asilos e casas de repouso. “Temos que ouvir o idoso, levantar suas necessidades, temos que correr, porque o envelhecimento é muito rápido. Sabemos que Rio Preto é muito engajada na causa da população idosa. A participação de outras secretarias, além da Assistência, é muito importante,” disse a diretora Elisa Monteiro Coelho.

O objetivo do convênio é tornar Rio Preto uma cidade amigável para os idosos e para as pessoas de todas as idades, assumindo como base os princípios do envelhecimento ativo e da Cidade Amiga do Idoso, estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Presidente do Conselho do Idoso, o médico Antônio Caldeira lembrou que Rio Preto está entre as 33 cidades de 22 países que desenvolvem este projeto. “Está-se enfrentando o desafio do envelhecimento, pensando em como trabalhar essa realidade, unindo o trabalho da Prefeitura, Conselho e Universidades. Não é um plano teórico, tem que começar a montar estratégias desde já, repensar a cidade e envolver até as crianças, conscientizando-as de que um dia também vão envelhecer,” afirmou Caldeira. No ano passado, antes de realizar a IV Conferência Municipal do Idoso em novembro, o Conselho e a Semas, promoveram quatro Fóruns de Escuta com os idosos das 10 regiões administrativas da cidade, para ouvir suas reivindicações. Tudo foi registrado para constar de projetos.

O diretor da Receita, Mauro José, lembrou que o contribuinte, através do Imposto de Renda, pode destinar até 3% do valor pago para o Fundo Municipal da Criança e do Adolescente, e que a partir de 2020, vai poder destinar também para o Fundo Municipal do Idoso.

O ILC é uma entidade sem fins econômicos, criada em março de 2012 no Rio de Janeiro e formalizada em 2013. Desde 2016, está instalado na Universidade Aberta da Terceira Idade (UnATi) da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ).
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »