01/02/2019 às 11h41min - Atualizada em 01/02/2019 às 11h41min

Marco Aurélio nega pedido de Flávio Bolsonaro para suspender investigação do COAF

Investigação será retomada

MBL NEWS
O Ministro do STF Marco Aurélio Mello negou na manhã desta sexta-feira, 1, o pedido do senador eleito Flávio Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, para suspender as investigações do COAF.

Flávio Bolsonaro e seu ex-assessor na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro Fabrício Queiroz são alvos de um processo investigatório do Ministério Público do Rio de Janeiro após o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) detectar movimentações atípicas nas contas dos dois.

Segundo o relatório, produzido após uma operação da Lava Jato, Queiroz movimentou R$ 1,2 milhão em um ano, entre 2016 e 2017, o que não seria compatível com sua renda neste período. O ex-assessor disse que a movimentação era relativa a compra e venda de carros.

Flávio Bolsonaro também aparece com movimentações atípicas, segundo o COAF. Por exemplo: recebeu R$ 100 mil apenas um mês em depósitos de R$ 2 mil cada. O senador eleito alega que se tratava de uma grana que recebeu pela venda de um apartamento.

Flávio havia pedido para o STF suspender a investigação porque o MP teria pedido ao COAF dados sigilosos e que as informações divulgadas pela imprensa teriam sido obtidas de maneira ilegal.

Ainda segundo Flávio, houce usurpação do STF uma vez que ele foi eleito senador da República e teria Foro Privilegiado, o que não poderia deixar as investigações nas mãos do MP estadual.

Com a decisão de Marco Aurélio de rejeitar a suspensão da investigação, o caso volta ao MP do Rio e a investigação será retomada.

Flávio Bolsonaro toma posse hoje no Senado Federal. O caso do COAF já foi usado para ameaçar Flávio de levá-lo ao Conselho de Ética.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »