18/09/2018 às 10h00min - Atualizada em 18/09/2018 às 10h00min

Primeiro hospital público veterinário será criado em Goiânia

Local vai atender animais domésticos, nativos ou exóticos de todos os tamanhos, que estiverem abandonados ou que pertençam a tutores sem condições financeiras para pagar tratamentos ou ações preventivas

ANDA - Agência de Notícias de Direitos Animais
Foto: Reprodução
O primeiro hospital público veterinário será criado em Goiânia. A lei que cria a Unidade Ambiental de Saúde e Bem Estar Animal foi sancionada, na última quinta-feira (13), pelo Prefeito Iris Rezende (MDB).

Durante a assinatura, o prefeito garantiu que serão utilizados recursos da Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma) para atender os animais. Iris afirmou ainda que estudou o projeto antes de assiná-lo. De acordo com o vereador Zander Fábio (Patriota), o projeto foi sancionado na íntegra. “Isso me deixou muito esperançoso”, disse.

Zander explicou ainda que, segundo o texto, o projeto deve ser colocado em prática 120 dias após a sanção. “Nós já indicamos uma área para a construção do hospital. Foi sugerida a utilização do prédio do antigo Centro de Controle de Zoonoses, no Setor Balneário Meia Ponte”, afirmou o vereador.

Segundo ele, serão necessários alguns reajustes no local, mas que o valor depende do aporte que ainda não foi definido. “É importante salientar que não serão usados recursos da área da saúde e sim da área ambiental. Já com relação aos profissionais, o Centro de Zoonoses possui 17 médicos veterinários subutilizados que podem já poderiam ser usados no hospital”. Ainda não há uma previsão para o tempo de duração das obras.

Proposta

O vereador explicou que o hospital público veterinário vai atender animais domésticos, nativos ou exóticos de todos os tamanhos, que estiverem abandonados ou que pertençam a tutores sem condições financeiras para pagar tratamentos ou ações preventivas. Além de animais que forem encaminhados por órgãos públicos, ONGs ou protetores.

Zander explicou que a proposta é oferecer atendimento hospitalar, atendimento emergencial 24 horas, vacinação, castração, resgate de animais vítimas de acidentes, fisioterapia, adestramento, atendimento farmacológico e realizar exames laboratoriais.

O projeto prevê ainda que os tutores que não forem de baixa renda paguem pelos serviços. Entretanto, o valor cobrado será inferior ao cobrado pela tabela das clínicas veterinárias particulares e essa verba arrecadada será revertida ao Fundo Ambiental de Proteção de Bem Estar Animal.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »