17/09/2018 às 14h45min - Atualizada em 17/09/2018 às 14h45min

Ministério da Saúde classifica rede de Marília como “ótima” e “muito boa”

Resultado do PMAQ (Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica) foi divulgado em Brasília

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
A saúde de Marília ficou à frente de municípios do mesmo porte e cidades polo do Estado de São Paulo no PMAQ-AB (Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica).

O resultado do levantamento foi divulgado em Brasília. Das 34 unidades de saúde avaliadas em Marília, uma teve resultado “ótimo”, 26 receberam “muito bom” e sete desempenho considerado “bom”.

Não houve nenhum resultado regular ou ruim, entre as avaliadas em Marília. A cidade também não teve USF (Unidade Saúde da Família) desclassificada no programa federal, que garante incentivo aos municípios com base na qualidade da atenção básica.

O PMAQ é apurado com base em uma autoavaliação (equipe responde a mais de 100 questões), recebe vistoria externa com a visita de um avaliador que entrevista usuários, profissionais e faz verificação da estrutura física.

Por fim, também são avaliados os indicadores dos serviços prestados, com base em dados do sistema do Ministério da Saúde. A secretária municipal da Saúde, Kátia Santana, acredita que o bom desempenho é uma soma de esforços.

“Nosso objetivo é trazer a rede para um patamar mais elevado e equiparado. O desafio é imenso, mas vemos que muitas fragilidades começam a ser sanadas. Essa pesquisa revela o avanço que temos obtido nos aspectos humano e material”, disse a secretária.

USF ÓTIMA

O resultado “ótimo” foi obtido pela USF Jardim América IV, localizada na zona oeste da cidade. No primeiro ciclo do PMAQ, entre 2011/2012, a unidade já havia se destacado.
Entre as razões para o excelente posicionamento estão a atuação da equipe, especialmente o médico Sílvio Guiko Yumada; fixação e consolidação dos profissionais, que ganharam experiência como equipe; vínculo com a comunidade; acolhimento e resolutividade.

REDE

Desta vez, porém, chamou a atenção o número de unidades que cumpriram os requisitos verificados pelo Ministério da Saúde. Marília teve o maior número de unidades avaliadas e melhor desempenho, entre as edições da pesquisa.

O município ficou à frente de cidades como Araraquara (230 mil habitantes), São Carlos (246 mil moradores), Barueri (267 mil), Franca (347 mil), Bauru (371 mil) e Campinas (1,1 milhão de habitantes). Todos os resultados podem ser conferidos pelo endereço eletrônico http://dab.saude.gov.br/portaldab/ape_pmaq.php?conteudo=3_ciclo.

O município de Marília mantém investimentos para fortalecimento da rede básica, com a construção de novas unidades, reformas de prédios próprios e ampliação de equipes. Somente este ano, três novas USFs terão novas instalações: USF América IV, Santa Paula/Marajó e Liliana Gonzaga.

 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »