14/09/2018 às 10h37min - Atualizada em 14/09/2018 às 10h37min

Aluna de Ciências Biomédicas recebe Prêmio Jovem Neurocientista

Alessandra Cruz estudou ansiedade em ratas devido alimentação inadequada

Assessoria de Imprensa, Unesp
Foto: Divulgação
Alessandra Gonçalves da Cruz, aluna do quarto ano do curso de Ciências Biomédicas do Instituto de Biociências (IB) da Unesp Botucatu, foi uma das ganhadoras do Prêmio Jovem Neurocientista 2018. Ele foi concedido pela Sociedade Brasileira de Neurociências e Comportamento (SBNeC) em sua 41ª Reunião Anual, realizada na cidade de Santos, no período de 22 a 25 de agosto passado.
 
Ela aluna de iniciação científica do Departamento de Fisiologia do Instituto de Biociências de Botucatu, bolsista PIBIC (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica) e apresentou um projeto intitulado “Impacto da hiperglicemia e nutrição inadequada na atividade geral e ansiedade de ratas Wistar durante a lactação”, desenvolvido sob orientação da Profª Dra. Ana Carolina Inhasz Kiss.

Iniciado em fevereiro de 2017 e concluído em junho de 2018, o experimento utilizou 50 animais divididos em quatro subgrupos. O grupo “controle” e o grupo das “hiperglicêmicas” alimentaram-se apenas da dieta padrão (ração), enquanto que o grupo “controle + dieta” e o grupo das “hiperglicêmicas + dietas” recebiam a mesma ração padrão, mas acompanhada de uma dieta à base de batata e groselha.

“Avaliamos a atividade geral e ansiedade durante o período de lactação. O resultado obtido foi que a hiperglicemia moderada, associada a uma nutrição inadequada, levou a uma diminuição da ansiedade quando comparado com animais do grupo controle, mas sem alterações na atividade geral”, explica.

“Como tivemos efeitos comportamentais em ansiedade, sugere-se que talvez tenha alguma alteração no sistema límbico, já que esse tipo de comida age no nosso sistema de recompensa, nos dando uma sensação de bem-estar. Mas, extrapolar apenas com os dados que obtivemos é equivocado. Precisamos de mais estudos”, complementa a aluna.

Tal estudo faz parte de um projeto maior que inclui outros alunos de iniciação científica e de pós graduação do IB, cujo objetivo é avaliar o impacto da hiperglicemia e nutrição inadequada durante a prenhez e lactação no comportamento e metabolismo de ratas e seus descendentes.

“A respeito do desdobramento da pesquisa, pretendo continuar investigando esses aspectos nos descendentes, como no controle da ingestão alimentar e metabolismo. Isso se torna uma possível linha de pesquisa que pretendo dar continuidade na pós-graduação, isto é, avaliar o impacto da hiperglicemia materna e nutrição inadequada no controle de ingestão alimentar dos descendentes.

Sobre a premiação, Alessandra diz estar muito orgulhosa. Principalmente devido à qualidade e à competência de todos os trabalhos apresentados e pesquisadores presentes no evento.

“Eu sou especialmente grata à minha orientadora e co-orientadora por todo ensinamento e aos meus colegas de laboratório que sempre me ajudaram nos experimentos. O caminho agora é entender melhor todos os mecanismos envolvidos nos resultados obtidos, com uma motivação maior que foi ver meu trabalho reconhecido em um evento com pesquisadores nacionais e internacionais”, comenta.
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »