14/09/2018 às 10h03min - Atualizada em 14/09/2018 às 10h03min

Com atuação do Gaema, região de Ribeirão Preto reduz em 25% o índice de queimadas

Plano de auxílio mútuo foi colocado em prática

MPSP
Foto: Divulgação
A região de Ribeirão Preto reduziu em 25% o índice de queimadas de um ano para cá. Em 2017 foram registrados 1.443 focos de incêndio. Entre 10 de junho e 9 de setembro de 2018, foram 1.072. Alguns municípios tiveram redução superior a 50%, como Ribeirão Preto (183 em 2017 e 85 em 2018); Santa Cruz da Esperança (49 em 2017 e 12 em 2018); Cravinhos (88 em 2017 e 16 em 2018). No Estado, a redução foi de 6% no mesmo período. Esses resultados foram obtidos depois que o Grupo de Atuação Especial de Defesa do Meio Ambiente (Gaema), Núcleo de Ribeirão Preto, realizou uma reunião em agosto do ano passado entre o 9º Grupamento do Corpo de Bombeiros, Cetesb e Polícia Ambiental para verificar as medidas que poderiam ser adotadas para prevenir e minimizar os incêndios urbanos e rurais que vinham ocorrendo nos municípios de Ribeirão Preto, Sertãozinho, Pontal, Jardinópolis, Cajuru, Cravinhos, Cássia dos Coqueiros, Dumont, Barrinha, São Simão, Serrana, Luiz Antônio, Altinópolis, Brodowski, Serra Azul, Santo Antônio da Alegria, Santa Cruz da Esperança, Guatapará e Santa Rosa de Viterbo.
 
Os municípios envolvidos e as autoridades da área (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes - Dnit, Departamento de Estradas de Rodagem -DER,  unidades de conservação, concessionárias e usinas) criaram um plano de auxílio mútuo com a divisão dos 19 municípios em quatro grupos, com base nas proximidades, inclusive em relação aos equipamentos de prevenção e combate a incêndios. Houve ainda o fornecimento ao Gaema da relação de veículos e materiais de combate ao fogo e dos contatos de emergência.
 
De lá para cá, várias medidas foram colocadas em prática, como a formação e capacitação de brigadistas; identificação dos pontos recorrentes de incêndio, aquisição de caminhão-pipa e materiais usados no combate e prevenção de incêndios; criação de rede de contatos de emergência entre os municípios citados, que deve funcionar 24 horas; fiscalizações rotineiras visando à detecção precoce, fiscalização dos terrenos urbanos e autuações, em sendo o caso, nas hipóteses de queimas para limpeza e de vegetação; além da apresentação dos materiais e veículos que cada município possui para prevenção e combate a incêndios.
 
As concessionárias, ferrovias e o Dnit adotaram as seguintes medidas: apresentação dos materiais e veículos que cada ente possui para prevenção e combate a incêndios, limpeza das rodovias e ferrovias nas áreas de seus domínios, fiscalização constante, apresentação de cronograma referentes à limpeza e manutenção das áreas, e ainda  o fornecimento de contatos de emergência que funcionem 24 horas e todos os dias.
 
Já as usinas e unidades de conservação adotaram medidas envolvendo a limpeza e manutenção dos aceiros, com distanciamento mínimo de 06 metros da vegetação existente, nas propriedades rurais que lhes pertençam ou sejam por elas exploradas; fiscalização rotineira nas propriedades rurais, apresentação dos materiais e veículos que cada uma das usinas possui para prevenção e combate a incêndios; e fornecimento de contato de emergência com funcionamento 24 horas.
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »