13/09/2018 às 16h40min - Atualizada em 13/09/2018 às 16h40min

Cresce número de acidentes com animais em rodovias no interior de SP

Animais que escapam de fazendas próximas a rodovias ou que são abandonados pelos tutores correm risco de morte devido à possibilidade de ocorrerem acidentes nas estradas.

ANDA - Agência de Notícias de Direitos Animais
Foto: Reprodução
Dados da concessionária CCR SPVias recentemente divulgados indicam que houve aumento, em 2018, no número de acidentes envolvendo animais em rodovias na região de Itapetininga, no interior de São Paulo. De janeiro a agosto foram registrados 116 acidentes. No mesmo período do ano passado, foram 92.

O caminhoneiro Anderson Dutra Apolinario, que trabalha no ramo há mais de 10 anos, já atropelou acidentalmente um animal. “Foi um susto grande, porque eu me perdi e fui parar do outro lado da pista. Eu estava acompanhado da minha mulher neste dia. Foi bem sinistro”, conta. “A primeira atitude é tentar segurar o veículo para que não haja colisão. Você faz o possível, mas nem sempre é possível”, completa. As informações são do portal G1.

De acordo com o supervisor do Centro de Controle Operacional da concessionária, Rogério Lucena, as rodovias do interior do estado de São Paulo contam com cercado para delimitar as áreas próximas à pista. Porém, é necessário, segundo Lucena, que o dono de cada propriedade construa mais uma cerca.

“Muitas vezes o tutor desses animais usa a cerca da concessionária para a contenção dos animais, e ela não é para isso. Ela é uma cerca demarcatória para definir o que é faixa de domínio”, explica. “O tutor deve sempre construir uma cerca paralela para contenção dos animais que ele tenha no local”, acrescenta.

Segundo um produtor de uma área rural, que prefere não ser identificado, há problemas, também, de vandalismo. Isso porque, às vezes, as cercas são destruídas por vândalos. “Se a cerca estiver danificada há probabilidade dos animais escaparem”, diz.


Foto: Rodrigo Santos

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »