04/09/2018 às 10h34min - Atualizada em 04/09/2018 às 10h34min

Ribeirão Preto melhora desempenho no Ideb

Avaliação de alunos do 5º ano sobe para 6.2 em 2017 e atinge meta projetada pelo MEC

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou os dados de 2017 do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) para alunos do 5º e do 9º ano do Ensino Fundamental.

De acordo com o Ideb, a avaliação de alunos do 5º ano nas escolas da rede municipal de ensino de Ribeirão Preto subiu de 6.1, em 2015, para 6.2, em 2017, e atingiu a meta projetada pelo Ministério da Educação (MEC).

A avaliação de alunos do 9º ano era 5.2, em 2015, e foi de 5.0 em 2017. O índice de 5.0 ficou abaixo da média de 5.7 projetada pelo MEC, mas acima da média nacional, que foi de 4.7.

A Escola Municipal Alcina dos Santos Heck, em dois anos, subiu um ponto na nota do Ideb, de 5 para 6, superando a meta do MEC de 2017, que é 5.4, e atingiu a meta projetada para 2021, que é de 6.0.

Outra escola que superou a meta do MEC e, inclusive, ultrapassou a meta estipulada para 2021 é a Emef Elisa Duboc Garcia. A meta para 2017 era 6.0 e a de 2021, 6.5. A escola, no entanto, teve nota 7.1 em 2017, superando as expectativas.

Outro bom exemplo do desempenho escolar de Ribeirão Preto no Ideb é a Emef Vereador José Delibo. A unidade teve nota 7.4 e superou a meta de 7.0 para 2017, atingindo a meta projetada para 2021.

O resultado do Ideb 2017 refere-se a avaliações realizadas no ano de 2017, com referência de 2016 e 2017.

Desde o ano passado, primeiro ano da atual gestão, o município investiu na contratação de coordenadores pedagógicos efetivos por meio de realização de concurso público para todas as escolas de Ensino Fundamental.

O município também reestruturou o setor pedagógico da Secretaria Municipal da Educação. “Agora a Secretaria tem um Centro de Acompanhamento, Avaliação e Formação de Professores (CAAF)”, informa Marisa Stela Furlan Ennes, coordenadora geral do setor.

Além disso, a Secretaria Municipal de Educação realiza avaliações padronizadas. O “Saber” é um sistema da própria rede municipal de ensino e faz as avaliações de todos os componentes curriculares. “O ‘Saber’ existe desde 2010, porém, demos continuidade com avanços na proposta de avaliação do ensino”, explica Maria Antonieta Cordeiro, coordenadora do Ensino Fundamental da Rede Municipal de Ensino.

Segundo a secretária da Educação, Luciana Andrade Rodrigues, o município também investe na formação de professores através de cursos e encontros presenciais e por meio de uma plataforma virtual, no formato EAD. "Essa ferramenta foi o meio encontrado para estarmos mais próximos aos professores e disponibilizar formação em rede, uma vez que essa possui cerca de três mil e duzentos docentes”, disse.

Além disso, o setor pedagógico da SME desenvolve vários projetos de formação de professores e da Equipe Gestora das unidades escolares, em parceria com universidades e instituições diversas.
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »