30/08/2018 às 14h22min - Atualizada em 30/08/2018 às 14h22min

Prefeitura de Marília inicia neste sábado mutirão de oftalmologia para atender 520 crianças

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
Começa neste sábado (1), em parceria com a Santa Casa de Misericórdia, mutirão de oftalmologia da Prefeitura de Marília, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, para atender 520 crianças (pacientes com até 12 anos). O mutirão acontece aos sábados e deve durar cerca de dois meses, zerando a fila de espera da especialidade para esta faixa etária.

O anúncio foi feito pelo prefeito Daniel Alonso, ao lado da secretária municipal da Saúde, Kátia Santana. A Santa Casa já é uma das referências do município para a área de oftalmologia. Os exames serão feitos pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

As crianças foram identificadas durante ações do PSE (Programa Saúde na Escola), uma iniciativa coordenada nacionalmente pelos ministérios da Saúde e Educação, executado pelos municípios, através das secretarias locais.

“Sabemos que o aluno quando não enxerga bem pode apresentar dificuldades de concentração e aprendizado. Os professores e os familiares são capazes de observar essa necessidade. Com o programa Saúde na Escola, finalmente vamos dar vazão a essa demanda”, disse a secretária.

O prefeito Daniel Alonso elogiou a parceria Saúde e Educação, bem como a participação da Santa Casa na execução dos atendimentos. “Temos que trabalhar com parceira. Temos visto não apenas nesta ação, mas em muitas, um estreitamento das duas secretarias e muitos benefícios a nossa população”, disse Daniel.

Os profissionais farão avaliação oftalmológica completa, com exame de refração (para verificar a acuidade visual e o grau de óculos do paciente). Em caso de indicação de lentes, o fornecimento também será pelo SUS para que a criança não saia com a prescrição e, eventualmente, continue com a visão prejudicada por falta de recursos.

OFTALMO

Para sanar um dos principais gargalos na Saúde, a Prefeitura de Marília intensificou o número de cirurgias de catarata e realizou mil procedimentos em 2017. Os procedimentos foram feitos na Santa Casa e HBU (Hospital Beneficente Unimar), a maior parte deles em regime de “mutirão”, ao longo de três meses.

A intensificação aconteceu porque, no ano anterior (2016), houve grande crescimento na fila, uma vez que foram realizadas apenas 68 cirurgias naquele ano.

A proposta da pasta, além de realizar mutirões em algumas áreas críticas, é aumentar gradualmente e de forma sustentável a oferta de serviços de saúde em todas as especialidades médicas, para que não ocorra acúmulo de pedidos e agravos à saúde da população.
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »