16/08/2018 às 15h10min - Atualizada em 16/08/2018 às 15h10min

Sarampo: entenda a importância da vacinação

Unimed
Foto: Divulgação
O sarampo é uma doença infecciosa aguda, altamente contagiosa e afeta, principalmente, crianças. A transmissão ocorre por meio de secreções ao tossir, espirrar ou falar. Crianças desnutridas e menores de 1 ano de idade podem ter complicações mais graves. Mas vale reforçar: o sarampo é uma doença grave e pode se contraído por pessoas de qualquer idade, podendo causar a morte.
 
Apesar de em 2016 o Brasil ter recebido da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) o certificado de eliminação da circulação do vírus, atualmente o País enfrenta surtos em Roraima e Amazonas. Casos isolados também foram confirmados em estados como São Paulo, Rio Grande do Sul, Rondônia e Rio de Janeiro.
                                         
Sinais e sintomas

- Febre acima de 38,5°C
- Dor de cabeça
- Manchas vermelhas, que surgem primeiro no rosto e atrás das orelhas, e, em seguida, se espalham pelo corpo
- Tosse
- Coriza
- Conjuntivite
- Manchas brancas que aparecem na mucosa bucal de um a dois dias antes do aparecimento das manchas vermelhas

 
Campanha de Vacinação

De 6 a 31 de agosto de 2018, o Ministério da Saúde realizará a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo. Segundo o órgão, nesta campanha, todas as crianças de um ano a menores de cinco deverão receber a vacina contra o sarampo, independentemente da situação vacinal, desde que não tenham sido vacinadas nos últimos 30 dias.
 
Prevenção

A vacina contra o sarampo é a única maneira de prevenir a doença e deve ser realizada conforme indica o Calendário Nacional de Vacinação. De acordo com consulta realizada com o Ministério da Saúde em agosto deste ano, após o término da Campanha Nacional, crianças maiores de cinco anos e adultos deverão ir ao posto de saúde para atualizar a caderneta de vacinação. Quem comprovar a vacinação contra o sarampo conforme preconizado para sua faixa etária, não precisará receber a vacina novamente. As doses serão indicadas conforme a tabela abaixo:

A vacinação é a única maneira de prevenir a doença. Portanto, os pais devem ficar atentos ao Calendário Nacional de Vacinação. As crianças devem receber duas doses da vacina: uma aos 12 meses (tríplice viral – sarampo, caxumba e rubéola) e outra aos 15 meses (tetra viral - sarampo, caxumba, rubéola e varicela).

A vacina do sarampo é contraindicada para:

- Pessoas com suspeitas de sarampo
- Gestantes devem ser vacinadas após o parto.
- Mulheres que estejam planejando engravidar devem assegurar-se que estão protegidas. Um exame de sangue pode diagnosticar se já está imune à doença. Se - não estiver, deverá se vacinada e programar a gravidez para um mês após a imunização.
- Menores de 6 meses de idade
- Imunocomprometidos

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »